MENU

Região Serrana tem 700 encostas que podem desabar no RJ, diz relatório

Região Serrana tem 700 encostas que podem desabar no RJ, diz relatório

Atualizado: Quinta-feira, 17 Março de 2011 as 9:34

Um relatório do governo do estado do Rio faz um alerta às sete cidades da Região Serrana atingidas pelas chuvas, em janeiro. O levantamento aponta que 700 encostas podem desabar. A maioria, em Nova Friburgo, onde teve o maior número de mortos.

Nos documentos estão detalhadas todas as ações de contenção que devem ser feitas em cada localidade atingida. Em Nova Friburgo, foram mapeados 431 deslizamentos.

No bairro Três Irmãos, por exemplo, a obra está estimada em mais de R$ 40 milhões, uma das mais caras. “A gente fica na casa de um, na casa de outro, a gente não tem tranquilidade”, disse a costureira Carla Fariseu, moradora do local, fortemente atingido pelo temporal. Segundo os moradores, muito ainda precisa ser feito para que a comunidade se sinta segura.

De posse do estudo, a prefeitura vai analisar as propostas e traçar prioridades. O engenheiro da subsecretaria de reconstrução da Região Serrana, Beraldo Soares, informou que todas as sete cidades atingidas receberam um relatório. Eles aguardam agora o retorno dos municípios, para dar andamento aos projetos.

“Identificadas as prioridades, nós vamos partir para uma segunda fase, que são os projetos executivos, para que as obras possam ser licitadas”, afirmou ele.

Passa de 900 número de mortos após chuva

Chega a 911 o número de mortos na Região Serrana, desde a enxurrada de 11 de janeiro, de acordo com as prefeituras dos municípios mais afetados pelas chuvas do mês passado.

Em Teresópolis, há 382 mortos. Nova Friburgo registra 428 vítimas, enquanto que em Petrópolis já foram resgatados 72 corpos. Também houve 22 mortes em Sumidouro, 6 em São José do Vale do Rio Preto e 1 em Bom Jardim.      

veja também