MENU

Restaurante alvo de blitz é o mesmo envolvido em suspeita de racismo

Polícia apreende comida vencida em restaurante

Atualizado: Quinta-feira, 19 Janeiro de 2012 as 4:07

O restaurante que foi alvo de uma blitz na manhã desta quinta-feira (19) no Paraíso, Zona Sul de São Paulo, é o mesmo que se envolveu em uma polêmica no final de 2011, quando um casal de espanhóis acusou funcionários de expulsar uma criança negra do estabelecimento. Segundo a polícia, na operação desta quinta foram encontrados frangos e bacons fora do prazo de validade.

No início da tarde desta quinta, seis agentes da Vigilância Sanitária estiveram no restaurante Nonno Paolo, na Rua Abílio Soares, para analisar as condições do local. O estabelecimento poderá ser lacrado ainda nesta quinta.

Policiais da 2ª Delegacia de Saúde Pública, do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), participaram da ação. Até as 15h30, não havia informações sobre a quantidade de alimento apreendida.
O G1 esteve no restaurante no início da tarde, mas funcionários disseram que estavam proibidos de dar declarações. Uma das sócias do estabelecimento estava na delegacia, mas não falou com os jornalistas até as 15h45.


Denúncia de racismo
No dia 30 de dezembro de 2011, um casal de espanhóis relatou que seu filho de 6 anos foi expulso do Nonno Paolo após ficar sozinha na mesa. O garoto, que é de origem etíope, foi adotado pelo casal há cerca de dois anos.


Segundo o casal, o menino disse que um senhor o colocou para fora do estabelecimento. O advogado do restaurante disse que o menino saiu espontaneamente após ser abordado pelo proprietário. A criança foi encontrada pela família a um quarteirão do local.


A mãe do menino procurou o 36º Distrito Policial, no Paraíso, e registrou um boletim de ocorrência. No mesmo dia, a mulher prestou depoimento. O delegado Márcio de Castro Nilsson, titular da delegacia, instaurou um inquérito para apurar o caso.
A Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania de São Paulo também instaurou um processo para apurar se o garoto sofreu discriminação racial.


veja também