MENU

Restrição de caminhões em vias de SP reduziu trânsito em 27%, diz CET

Restrição de caminhões em vias de SP reduziu trânsito em 27%, diz CET

Atualizado: Sexta-feira, 1 Outubro de 2010 as 12:44

Setembro foi um mês de mudanças no trânsito em São Paulo. A lei que obriga o uso da cadeirinha nos carros começou a valer, e, há um mês, os caminhões estão proibidos de circular pela Marginal Pinheiros e pelas Avenidas dos Bandeirantes e Roberto Marinho, na Zona Sul da capital paulista. Já as motos não podem mais rodar na pista expressa da Marginal Tietê.

Essas duas proibições provocaram polêmica. Caminhoneiros e motoqueiros protestaram, mas as novas regras foram mantidas. A restrição aos caminhões até aumentou: eles foram vetados também nas ruas do Morumbi, bairro na Zona Sul de São Paulo. A prefeitura garante que as novas leis deram resultado.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), com a restrição aos caminhões, houve redução de 75% nos congestionamentos na Avenida dos Bandeirantes. Na Marginal Pinheiros, a queda foi de 26%. O diretor de operações da CET, Eduardo Macabelli, afirma que, em toda a cidade, a redução foi de 27%.

Por essas avenidas, agora, só podem passar caminhões que forem cadastrados pela prefeitura. Assim mesmo, eles só serão liberados dependendo do tipo de carga transportada. Os Veículos Urbanos de Carga (VUCs), podem rodar, mas devem respeitar o rodízio municipal.

Um VUC tem de ter 6,30 m comprimento por 2,20 m de largura. A classificação também depende do tipo de motor. É para evitar confusão que os donos de VUCs têm de fazer um cadastro pela internet. Até esta sexta-feira (1º), 6.037 já foram cadastrados, e a prefeitura diz que está fiscalizando.

A CET afirma que é pelo número da placa que os agentes sabem se o VUC é ou não cadastrado. A multa para quem circular irregularmente é de R$ 85, a mesma cobrada dos motoqueiros que insistem em rodar pela pista expressa da Marginal Tietê.

Em um intervalo de 40 minutos, a reportagem flagrou apenas uma moto descumprindo a lei. A prefeitura diz que o número de acidentes envolvendo motoqueiros caiu 66%.       Postado por: Guilherme Pilão

veja também