MENU

Reunião em SP termina sem definição sobre estádio da Copa

Reunião em SP termina sem definição sobre estádio da Copa

Atualizado: Quarta-feira, 21 Julho de 2010 as 3:45

A reunião entre o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, o governador de São Paulo, Alberto Goldman, e o prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab, durou quase duas horas e terminou no início da tarde desta quarta-feira (21) sem uma definição sobre o estádio da Copa de 2014. “Nós nos empenharemos para fazer com que se viabilize a abertura em São Paulo, já que a questão de ser sede já está definida. Não colocamos as alternativas, vamos estudar todas as existentes e as que eventualmente possam existir”, disse o governador após o encontro no Palácio dos Bandeirantes.   Segundo Ricardo Teixeira, os três não conversaram sobre o impasse em torno do estádio do Mundial - a CBF rejeitou o projeto do Morumbi. "Tivemos uma excelente conversa com o governador e o prefeito, em que saímos os três com espírito de efetivamente fazer o máximo cada um para trazer a São Paulo a abertura. Não se falou em estádio, nada objetivamente, mas, sim, genericamente de São Paulo faz parte da Copa”, completou o presidente da CBF.

Eles falaram rapidamente com os jornalistas depois da reunião. Kassab e Goldman voltaram a afirmar que não haverá recursos públicos para a construção de um novo estádio em São Paulo. "Não haverá recursos públicos na construção de um estádio por parte da Prefeitura", disse o prefeito. "Não há dinheiro público para se fazer estádio. Há dinheiro público para fazer a infraestrutura necessária para viabilizar a Copa, desde que os investimentos sejam permanentes", afirmou o governador.

Quando os jornalistas começaram as perguntas sobre o estádio do Morumbi, os três se retiraram do local da entrevista.

Estádio em Pirituba

Goldman voltou a descartar nesta quarta-feira (21) a possibilidade da construção de um novo estádio para que a capital paulista sedie a abertura da Copa do Mundo de 2014. Segundo ele, o Morumbi é a única opção. “A questão de Pirituba é algo absolutamente fora de cogitação. A Prefeitura não tem condições de estabelecer uma data em que um empreendimento daqueles possa ser colocado de pé, porque ele vai depender de uma série de ações sem datas previstas. Então, Pirituba está fora de cogitação. O Pacaembu é difícil, é um patrimônio tombado, necessita de investimentos grandes e a Prefeitura [de São Paulo] não tem recursos para isso. Eu vejo apenas como possibilidade, em primeiro lugar, o Morumbi. Poderia-se analisar o Parque Antártica, que nunca chegou a ser analisado para a abertura”, disse Goldman em entrevista à   Rádio CBN .

O chefe da comunicação da CBF, Rodrigo Paiva, disse nesta quarta-feira (21) que a Fifa e o comitê organizador da Copa de 2014 ainda esperam que o estado de São Paulo sedie a abertura do Mundial. “A expectativa da Fifa e do comitê é ter São Paulo como o estado que vai abrir a Copa do Mundo. É isso que a gente deseja, sair daqui com essa sensação”, afirmou, antes do fim do encontro no Palácio dos Bandeirantes

veja também