MENU

Rombo da Santa Casa de SP aumenta R$ 300 mil por dia

Rombo da Santa Casa de SP aumenta R$ 300 mil por dia

Atualizado: Segunda-feira, 9 Maio de 2011 as 2:05

A Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, na região central, acumula uma dívida de R$ 120 milhões de reais. Pouco mais de mil pacientes são atendidos todos os dias no pronto-socorro do hospital, todos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo a administração, esse é o principal motivo da dívida. Estima-se que o rombo cresce R$ 300 mil por dia.

O hospital é filantrópico, ou seja, não visa lucro. Quatro unidades atendem exclusivamente pacientes do SUS. Segundo o superintendente, a cada R$ 100 gastos, a Santa Casa recebe R$ 60. Por mês, o prejuízo chega a R$ 10 milhões.     O Governo do estado envia R$ 22,6 milhões por ano ao hospital, além da verba do SUS. O Ministério da Saúde informou que apoia a criação de uma equipe, com representantes dos três níveis de governo, para que seja feita uma análise profunda da situação financeira da Santa Casa para que se estabeleça um plano de ação.

Por causa da grande procura pelo atendimento, o hospital adotou, em 2005, o sistema de classificação de risco, que segue uma tabela colorida. Um acidentado chega ao hospital, é classificado como paciente de alto risco (cor vermelha). Já um paciente que quer investigar uma mancha na pele, por exemplo, é considerado de baixíssimo risco (cor azul). Ele pode esperar mais de seis horas para ser atendido.

O hospital vai ceder um terreno para a prefeitura construir um Ambulatório de Especialidades, que pode ajudar a desafogar o pronto-socorro. Contudo, a administração diz que precisa de ajuda de todos os governos para quitar a dívida de R$ 120 milhões e botar o caixa em ordem.        

veja também