MENU

Roupas e calçados serão a maioria dos presentes para os pais

Roupas e calçados serão a maioria dos presentes para os pais

Atualizado: Quarta-feira, 16 Julho de 2008 as 12

Roupas e calçados serão a maioria dos presentes para os pais

A pesquisa de intenção de compras para o Dia dos Pais ACSP/Ipsos, elaborada para a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) pela Ipsos Public Affairs, revela que os consumidores brasileiros optam por presentes de menor valor para o Dia dos Pais. Roupas e calçados são os mais citados pelos consumidores, principalmente os das classes A e B com 29% das respostas, classe C com 25% e classe D com 18%. Entre os mais procurados pelas classes C e D, estão os CD's, com respectivamente 6% e 5% das respostas. Para as classes A e B a procura por CD's é de apenas 2%. Os que não pretendem comprar presentes, somam 57% das respostas.

Em média os brasileiros pretendem gastar até R$ 23 com os presentes. A previsão de gasto dos adolescentes de 16 a 24 anos é de até R$ 42; de 25 a 34 anos pretendem gastar até R$ 33; de 34 a 44 anos em média R$ 18, e as pessoas entre 45 e 59 anos até no máximo R$ 11.

Para o economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Emílio Alfieri, o Dia dos Pais representa a quinta melhor data para o comércio, atrás do Natal, Dia das Mães, dos Namorados e das Crianças. "Não podemos comparar uma data com outra, porque o Dia das Mães na maioria das vezes se torna o "Dia do Lar". Os filhos costumam dar um eletrodoméstico ou móveis que em média custam mais caros. Já no Dia dos Pais, geralmente o presente se resume em uma lembrança pessoal que são calçados, roupas, carteira...", disse Alfieri.

Apesar da pesquisa apontar que 57% das pessoas não vão dar presente nesta data, Alfieri mostra que se a análise for feita por faixa etária, essa porcentagem não é tão significativa. "A pesquisa mostra que dos 16 aos 24 anos, apenas 37% não vão dar presente, ou seja, 63% vão presentear seus pais", explicou. Acrescentou também que dos 45 aos 59 anos o número dos filhos que não presentearão seus pais cresce para 74%, já que a probabilidade dessas pessoas terem os pais ainda vivos é bem menor", afirma o economista.

A pesquisa mostra também que neste Dia dos Pais deverão prevalecer os pagamentos à vista para bens de menor valor e a prazo para bens de maior valor como TV's, celulares, DVD's dentre outros eletroeletrônicos. Para a compra de roupas, calçados e acessórios como relógios, perfumes, livros etc, a compra à vista foi citada por 85% dos entrevistados.

A pesquisa resulta de mil entrevistas mensais em 70 cidades, o que inclui nove regiões metropolitanas brasileiras. A margem de erro é de três pontos percentuais.

veja também