MENU

Sai hoje aumento de até 12,2% no salário-base dos professores de SP

Sai hoje aumento de até 12,2% no salário-base dos professores de SP

Atualizado: Quinta-feira, 7 Agosto de 2008 as 12

Reajuste beneficia cerca de 350 mil educadores, da ativa e aposentados

Os cerca de 230 mil professores da rede estadual de educação de São Paulo recebem hoje, 7 de agosto, o aumento de até 12,2% no salário-base aprovado pelo governo do Estado. Diretores e supervisores também receberão o novo salário com o reajuste.

Cerca de 350 mil professores (230 mil da ativa e 120 mil aposentados) passam a ser beneficiados. O pagamento será referente a julho. O salário-base do professor de 1ª a 4ª série sem curso superior, em jornada de 40 horas semanais, passa de R$ 1.166,83 para R$ 1.309,17. Para professores de 1ª a 4ª com curso superior e de 5ª a 8ª e Ensino Médio (fases que exigem ensino superior), em 40 horas, o salário-base irá de R$ 1350,75 para R$ 1501,50. O governo do Estado calcula gastar mais R$ 670 milhões por ano com este reajuste.

O reajuste do piso em 5% e a incorporação da GTE (Gratificação do Trabalho Educacional), que resultam na ampliação de até 12,2% no salário-base, beneficiam os servidores ativos e inativos, além de incidir nos pagamentos do adicional por local de exercício (20% sobre o salário-base), qüinqüênio (5% sobre o salário-base), gratificação de atividade do magistério (15% sobre o salário-base e demais gratificações), adicional noturno (20% sobre o salário-base), sexta parte (1/6 sobre o salário-base e qüinqüênios), férias e 13º salário.

O salário-base dos diretores passará de R$ 1.490,26 para R$ 1.648,77 (10,5% de aumento). Para os supervisores o aumento será de R$ 1.638,03 para R$ 1803,93 (10%). O aumento do governo do Estado atingirá também funcionários do quadro de apoio, aproximadamente 30 mil pessoas. Para o quadro de apoio o aumento será de, por exemplo, R$ 634,53 para R$666,26 para agentes de serviço escolar, R$ 665,48 para R$ 698,75 para agente de organização e de R$ 882,14 para R$ 926,25 para secretário de escola.

A Secretaria de Educação está implantando neste ano a política de bônus por merecimento, que proporcionará até 16 salários anuais para os profissionais que atingirem as metas estabelecidas. "É essencial remunerar por desempenho. Assim será em para São Paulo. Mas é preciso aliar com aumento de salário, o que o governo acaba de fazer", diz a secretária Maria Helena Guimarães de Castro.

veja também