MENU

Sai retrato falado de suspeito de matar jovem de 15 anos no Rio

Sai retrato falado de suspeito de matar jovem de 15 anos no Rio

Atualizado: Quarta-feira, 6 Julho de 2011 as 12:44

Retrato falado de suspeito de matar estudante é

divulgado (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

  Foi divulgado nesta quarta-feira (6) o retrato falado do suspeito de matar o adolescente Victor Hugo da Silva Braga , de 15 anos, no último domingo (3), em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

Ele levou um tiro na cabeça, na porta de casa. O amigo, de 18 anos, que estava com ele, também foi ferido, mas sobreviveu. Ele está internado em estado estável no Hospital Alberto Torres, em São Gonçalo, sem previsão de alta.

Segundo a polícia, o homem teria aproximadamente 30 anos, 1,80 metros de altura, é branco e tem cabelos curtos e castanhos. O delegado titular da 74ª DP ( Alcântara), Jorge Veloso, onde o caso está sendo investigado, descreveu o suspeito como “mais para gordinho” e ainda bem vestido.

Reviravolta na história

Quatro testemunhas foram ouvidas. O delegado disse que o caso teve uma reviravolta nesta terça-feira (5) e, agora, a principal linha de investigação seria o crime de latrocínio. Um celular foi roubado, segundo testemunhas.

“O objetivo era apenas subtrair objetos, mas como houve uma vítima que fugiu, ele deu o tiro, mas ela conseguiu fugir mesmo assim. Irritado, ele deu tiro na cabeça do estudante”, contou o delegado.

Ele explicou que Victor Hugo, o amigo baleado e mais um casal estariam no mesmo grupo. Ao contrário do que a polícia estava suspeitando anteriormente, que o crime teria sido motivado por ciúmes , o autor dos disparos não tinha um alvo. A polícia pretende ouvir o estudante que está hospitalizado assim que ele tiver condições de prestar declarações.

Como foi o caso

Com base nos depoimentos das testemunhas, o delegado disse que dois suspeitos em um carro prata entraram em uma rua onde os quatro amigos estariam conversando. Eles teriam mandado os quatro se deitarem e revistaram o grupo. Uma das quatro vítimas resolveu fugir. Foi, então, que o homem atirou.

Um dos supostos assaltantes teria reprimido a ação do comparsa que, irritado, atirou na cabeça do estudante. Testemunhas contaram à polícia, ainda segundo Veloso, que o homem que fez os disparos tinha aparência de drogado e mordia os lábios constantemente.

“Ele atirou covardemente no garoto deitado. O outro assaltante permaneceu oculto, no carro”, disse o delegado.

O autor dos disparos responderia por latrocínio e o outro, apenas por roubo. “Esse segundo elemento no carro, que censurou a pessoa que deu os tiros, era mais velho, magro, na faixa 40 anos, e mais baixo, com 1,65 metros”, afirmou.

Para o delegado, os suspeitos seriam de São Gonçalo. “Eles são de São Gonçalo porque por onde passaram, a rua, pessoas de fora não conhecem a região, ali é uma rota de fuga”, explicou.

Buscas estão sendo feita na região. “Acredito que em um espaço de 48h haja a identificação do principal suspeito. Segundo informações, ele já estaria fora da área”, disse.

Família

Segundo o avô de Victor, Rivaldo Batista, o neto tinha acabado de chegar em casa, depois de fazer um lanche com mais quatro amigos: três rapazes e uma menina. O grupo ficou conversando no portão, quando um carro com dois homens se aproximou.

Segundo a família, o adolescente foi obrigado a ficar deitado com rosto voltado para o chão e em seguida acabou baleado na cabeça.

As balas perfuraram a parede de uma das casas vizinhas. O amigo de Victor foi ferido na boca. Victor foi enterrado na tarde de segunda-feira (4), em São Gonçalo.        

veja também