MENU

Santa Catarina sofre ataques também.

Santa Catarina sofre ataques também.

Atualizado: Quarta-feira, 14 Novembro de 2012 as 7:33

 

Três ônibus foram incendiados na noite desta terça-feira (13) em Santa Catarina. Dois foram atacados na cidade de Navegantes, no Vale do Itajaí, e outro foi incendiado no bairro dos Ingleses, em Florianópolis.

Em Itajaí, quatro incêndios foram registrados pelos bombeiros da região. Três carros estacionados na rua e um ônibus, na garagem, foram atingidos com coquetel-molotov. Até à 1h, dois incêndios não haviam sido controlados.

Um carro foi alvo de atentado também no bairro Vila Nova, na Palhoça. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a ocorrência foi perto da 1h40. Até este horário, a equipe ainda não tinha chegado ao local.

No Vale do Itajaí, as ocorrências foram registradas pelo Corpo de Bombeiros às 22h15 e às 22h35, em bairros diferentes. Já em Florianópolis, o ônibus foi atacado por volta das 21h40, segundo informações da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

Ônibus foi incendiado no bairro dos Ingleses, em Florianópolis (Foto: Glauco Araújo/G1)Ônibus foi incendiado no bairro dos Ingleses,
em Florianópolis (Foto: Glauco Araújo/G1)

O ônibus atacado na capital era da linha Costa do Moçambique e saia do bairro para o terminal de integração. O motorista e o cobrador foram encaminhados para o hospital em estado de choque. Segundo informações da PM, os rapazes teriam apontado uma arma para o motorista.

De acordo com a polícia, dois rapazes encapuzados entraram no ônibus, pediram que todos descessem, e atearam fogo no ônibus. Como os fios de luz foram atingidos, a Celesc está no local. Ninguém ficou ferido.

Entre a madrugada de segunda-feira (12) e esta terça-feira (13), foram registrados 11 atentados. Ao todo, foram sete ônibus incendiados, uma viatura e um carro de PM incendiados, uma base da PM e um presídio foram alvejados.

O secretário de Segurança Pública de Santa Catarina disse, na tarde desta terça, que acredita no envolvimento de diferentes grupos criminosos nos atentados ocorridos no estado desde esta segunda. "Em princípio, não é o mesmo grupo", afirmou César Grubba. "Há 17 mil presos em Santa Catarina, e eles podem se organizar", completou. O secretário anunciou, nesta tarde, medidas para reforçar a segurança nas cidades onde ocorreram os ataques.

O comandante-geral da Polícia Militar, Nazareno Marcineiro, garantiu escolta policial nesta terça (13) e quarta-feira (14) nos ônibus das principais rotas do transporte coletivo de Florianópolis e de Blumenau. Haverá, ainda, reforço na segurança, com incremento de policiamento nas áreas onde houve ataques na Grande Florianópolis.

veja também