MENU

São Paulo diz que há risco de incêndio no Hospital Pérola Byington

São Paulo diz que há risco de incêndio no Hospital Pérola Byington

Atualizado: Quarta-feira, 6 Julho de 2011 as 4:21

O Ministério Público de São Paulo informa que o Hospital Pérola Byington, centro de referência da saúde da mulher, na capital paulista, corre risco de incêndio. De acordo com o promotor de Justiça de Direitos Humanos da Área de Saúde Pública, Arthur Pinto Filho, o prédio funciona de modo irregular.

“O hospital público não tem autorização do Corpo de Bombeiros para funcionar por falta de segurança necessária”, disse o promotor nesta quarta-feira (6) ao G1 .

Segundo a Promotoria, vistoria realizada pelos bombeiros no último dia 13 de maio constatou que o Pérola Byington não possui quatro itens necessários de segurança para evitar o risco de incêndio: sistema de controle de fumaça no subsolo; alarme de incêndio; ventilação natural e elevador de emergência.     O promotor cobra providências do Pérola Byington para não entrar com uma ação contra o hospital e a Secretaria de Estado da Saúde.

“Encaminhei um pedido solicitando que as exigências sejam cumpridas para o hospital poder funcionar com segurança. No atual estágio, há um risco enorme de incêndio, que também coloca em risco a vida de pacientes e funcionários”, disse o promotor. “Se isso não for cumprido, vou entrar com uma ação pedindo o início das obras de segurança ou o fechamento do hospital.”

De acordo com o Ministério Público, essa não é a primeira vez que o hospital é reprovado numa vistoria de segurança contra incêndios pelos bombeiros. O promotor acompanha as condições do prédio desde 2009, quando a Promotoria de Saúde Pública instaurou um procedimento para apurar as irregularidades no local.

“Em 2010, o Pérola Byington também não havia passado no teste. Algumas medidas foram tomadas, mas não foram suficientes. Ainda falta muita coisa para o hospital receber a autorização dos bombeiros.”

Procurado para comentar o assunto, o Hospital Pérola Byington encaminhou nota à assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Saúde, que a repassou ao G1 . Em resposta às críticas do Ministério Público, a unidade hospitalar informou que desconhecia o teor do último laudo de vistoria feito pelos bombeiros neste ano. Também afirmou que cumpriu o que lhe foi solicitado, realizando as mudanças de segurança previstas anteriormente.

Leia íntegra da nota do Hospital Pérola Byington:

“O Hospital Pérola Byington informa que parte do cronograma físico referente à instalação de sistema de detecção de fumaça e alarme de incêndio, bem como da implantação de sistema de pressurização das escadas, somente foi aprovada pelo Corpo de Bombeiros no último mês de junho, seguindo agora para a fase de orçamento e licitação das obras.

Já foram instaladas portas corta-fogo, bem como reformas para adequações de escada para saída de incêndio, instalação de mais extintores, hidrantes, mangueiras e adaptadores de engate rápido. Também já foram adequados itens como corrimãos nas escadarias, desobstrução de portas de saída, instalação de piso tátil e sinalização de placas com rotas de fuga em todo o prédio, entre outros itens. Também foi iniciado processo para adequação da rede de para-raios. As reformas iniciais tiveram investimento de cerca de R$ 20 mil.

O hospital desconhece novo laudo de vistoria do Corpo de Bombeiros. No laudo de vistoria técnica de 2010 não havia menção à instalação de elevadores de emergência. O prédio hospital possui três elevadores novos.”

Bombeiros

O G1 também procurou a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros para comentar o assunto. Um e-mail foi enviado, mas ninguém respondeu aos questionamentos até a publicação desta matéria.          

veja também