MENU

São Paulo é a cidade mais cara das Américas para residente estrangeiro

São Paulo é a cidade mais cara das Américas para residente estrangeiro

Atualizado: Terça-feira, 29 Junho de 2010 as 8:46

Luanda, a capital de Angola, foi considerada neste ano a cidade mais cara do mundo para residentes estrangeiros, à frente de Tóquio, no Japão, e de Ndjamena, no Chade, segundo a Pesquisa Global Mercer do Custo de Vida. São Paulo, em 21.º lugar na lista, é o lugar mais caro do continente americano, em parte devido à valorização do real. Entre as 214 cidades pesquisadas, Karachi, no Paquistão, é a mais barata.

Pela primeira vez, três cidades africanas estão entre as dez mais caras. Além de Luanda e Ndjamena, entrou também Libreville, no Gabão, que aparece em sétimo lugar.

Entre as dez mais há também três asiáticas (Tóquio, Osaka, em 6.º, e Hong Kong, empatada em 8.º) e outras quatro europeias (Moscou, em 4.º, Genebra, em 5.º, Zurique, empatada em 8o, e Copenhague, em 10.º).

A pesquisa abrange mais de 200 itens. "Nossas cidades são selecionadas com base nos pedidos dos nossos clientes multinacionais", disse Nathalie Constantin-Metral, pesquisadora-sênior da Mercer, em nota que acompanha a pesquisa.

Segundo ela, vários setores --mineração, serviços financeiros, energia, empresas aéreas e indústrias-- pediram mais informações sobre cidades africanas.

Sete cidades chinesas aparecem no ranking de 2010, em um sinal de que, para as multinacionais, o país não se restringe a Pequim, Xangai e Hong Kong.

Na Europa, a cidade mais barata é Tirana (Albânia), em 200.º lugar no ranking. No Oriente Médio, a mais cara é Tel Aviv (19.°), e a mais barata é Trípoli (Líbia, 86.º).

Nos Estados Unidos, as mais caras são, pela ordem, Nova York (27.º) e Los Angeles (55.º). A cidade de Winston Salem é a mais barata do país para estrangeiros viverem, em 197.º lugar no ranking geral. "O enfraquecimento do dólar diante de várias outras moedas, junto com uma redução no custo da acomodação de aluguel, puxou as cidades dos Estados Unidos para baixo no ranking", disse Constantin-Metral.

Na América do Sul, o Rio de Janeiro é a segunda mais cara (29.º), seguida por Havana (45.º), Bogotá (66.º) e Brasília (70.º). Buenos Aires ficou em 161.º lugar, e Manágua, na Nicarágua, é a cidade mais barata da América Latina, em 212.º..

Postado por: Cristiano Bitencourt

veja também