MENU

Secretaria investiga fuga no presídio onde está Bruno

Secretaria investiga fuga no presídio onde está Bruno

Atualizado: Terça-feira, 20 Julho de 2010 as 4:26

A Secretaria de Estado de Defesa Social de Minas Gerais (Seds) instaurou uma medida administrativa para investigar as circunstâncias da fuga dos dois homens, de 30 e 36 anos, do Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem (MG). É esse presídio que abriga, desde a madrugada de 9 de julho, o goleiro Bruno de Souza. A fuga ocorreu na noite de domingo (18). Nesta terça-feira (20), a secretaria informou que não vai reforçar a segurança. O Pavilhão Nove, onde os presos estavam, não fica próximo à ala onde Bruno está detido, segundo a secretaria. Bruno está preso por suspeita de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio. Outros cinco suspeitos de participação no caso estão no mesmo presídio: Luiz Henrique Ferreira Romão (conhecido como Macarrão), Wemerson Marques de Souza (Coxinha), Flávio Caetano de Araújo, Elenilson Vitor da Silva e Marcos Aparecido dos Santos (que, segundo a polícia, também é chamado de Bola, Neném e Paulista). Eles são mantidos em celas separadas na ala de triagem.

Segundo a Seds, o complexo tem capacidade para 1.700 presos, mas, atualmente, abriga cerca de 2 mil detentos.

Entenda o caso

Nascida em Foz do Iguaçu (PR), Eliza Samudio se mudou para São Paulo e posteriormente para o Rio. Em 2009, teve um relacionamento com o goleiro Bruno, engravidou e afirmava que o pai de seu filho é o atleta. O bebê nasceu no início de 2010 e, agora, está com a mãe da jovem, em Mato Grosso do Sul.

A polícia mineira começou a investigar o sumiço de Eliza em 24 de junho, depois de receber denúncias de que uma mulher foi agredida e morta perto do sítio de Bruno, em Esmeraldas (MG). Para a polícia, Eliza está morta.

Em 6 de julho, um menor foi detido na casa de Bruno, no Rio, e afirmou à polícia que Eliza foi assassinada. Ele disse que viajou do Rio para Minas Gerais com Eliza e Macarrão. De acordo com o adolescente, Eliza foi levada para uma casa, onde um homem identificado como Neném estrangulou a jovem.

Oito pessoas estão presas na Região Metropolitana de Belo Horizonte, por suspeita de envolvimento no desaparecimento da jovem. Todos negam o crime.

No Rio, os dois são investigados por suspeita de participação no sequestro da jovem. Os dois também negam.

veja também