MENU

Secretário que foi agredido no Rio entra na Justiça

Secretário que foi agredido no Rio entra na Justiça

Atualizado: Quarta-feira, 6 Novembro de 2013 as 6

tapa no secretárioO Secretário de Ordem Pública do Rio, que foi agredido nesta terça-feira (5) durante uma fiscalização em um estacionamento irregular na Zona Portuária, afirmou que vai recorrer à Justiça. Alex Costa registrou uma ocorrência na delegacia e passou por exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) após a agressão.
 
Como mostrou o Bom Dia Rio nesta quarta-feira (6), Alex Costa levou um soco quando se preparava para dar uma entrevista. O agressor Eduardo Fauzi, que foi preso, contestou a Prefeitura e disse que tem autorização para funcionar. “A instituição é que foi agredida. Eu fisicamente fui agredido e estou tomando as minhas medidas pessoais na Justiça”, afirmou Alex Costa.
 
Segundo o secretário que está há quatro anos no cargo, ele já sofreu outras ameaças. “Já sofri ameaças, mas tomei as minhas medidas. A gente toca a vida, é o meu trabalho. Isso é normal que aconteça. O fato é que a Prefeitura, a Secretaria de Ordem Pública foi agredida literalmente. Isso a gente não vai admitir, a gente tem que ser firme, isso já passou, a gente precisa virar a página. É um fato ocorrido, temos que tratar e vamos tratar, mas temos que olhar para frente e tomar as medidas administrativas necessárias. Vamos continuar as nossas ações. A Prefeitura não pode admitir esse tipo de prática, nem eu e nem qualquer outro secretário. A gente tem que atuar, olhar pra frente. As ações hoje continuam”, garantiu Costa.
 
Confusão
O clima começou a esquentar logo cedo em um dos três estacionamentos fechados por equipes da Secretaria de Ordem Pública na Zona Portuária. Contrariado, Eduardo Fauzi empurrou os guardas municipais que acompanhavam a fiscalização. Ele disse ser o representante do proprietário do terreno na Rua Sousa e Silva esquina com a Avenida Venezuela. Quando o secretário de Ordem Pública se preparava para dar uma entrevista, Eduardo avançou e agrediu o secretário no rosto.
Eduardo Fauzi foi imobilizado pelos guardas municipais. Preso em flagrante, ele foi levado para a delegacia, onde foi autuado por lesão corporal. Segundo a polícia, ele já respondeu por crimes de calúnia e difamação, agressão e formação de quadrilha.
 
A fiscalização de estacionamentos irregulares está sendo realizada para garantir o ordenamento urbano na região e para que os terrenos públicos possam ser usados nas obras do Porto Maravilha.
De acordo com a Secretaria de Ordem Pública, o estacionamento não tinha autorização para funcionar. Portanto, foram enviados dezenas de caminhões com pedras para serem depositadas nas vagas para ter a certeza de que ficará fechado.
A Prefeitura disse que o terreno pertencia às Docas, mas foi doado ao município por decreto da presidente Dilma Rousseff, assim como outros imóveis da região para as obras de revitalização da Zona Portuária.
Na delegacia, Eduardo Fauzi apresentou uma liminar da Justiça que garante a manutenção da posse do terreno, com data de outubro de 2012. Ele também contestou a informação da prefeitura e mostrou um alvará provisório de funcionamento do estacionamento.
“A Prefeitura simplesmente ignorou essa decisão judicial, invadiu, quebrou, prendeu e expulsou as pessoas que estavam ali”, contou Eduardo Fauzi, representante do estacionamento.
 
Falta autorização, diz secretário
O secretário Alex Costa afirmou que o estacionamento foi interditado pois não tinha permissão para funcionar.
“Independente de qualquer tipo de titularidade, eu não estou aqui discutindo titularidade, o que a gente fez lá foi a interdição de uma atividade econômica ilegal que estava sendo exercida naquele local, ali e no terreno vizinho, um galpão. Não tem nenhum tipo de autorização da Prefeitura ou qualquer secretaria de Prefeitura para estar funcionando ali com aquela atividade econômica. Não tem projeto aprovado pela Cet-Rio dando conta da entrada e da saída de veículos. Isso tem que ser estudado, analisado por todos os órgãos da Prefeitura, inclusive pela Cet-Rio”.
 
Eduardo Fauzi foi solto mediante fiança. O secretário foi atendido no Hospital Souza Aguiar com ferimentos leves.
“Foi um soco muito forte, eu desfaleci um pouco, não cheguei a desmaiar, vi tudo preto na minha frente, eu não tive nenhuma oportunidade de reagir. Não vamos recuar um milímetro em relação a isso, nem na área portuária, que é uma área importante para a cidade, e nem em qualquer outra área da cidade”, afirmou Alex Costa, secretário Municipal de Ordem Pública.
 

veja também