MENU

Sem multas, caminhões não respeitam restrições no Morumbi

Sem multas, caminhões não respeitam restrições no Morumbi

Atualizado: Segunda-feira, 27 Setembro de 2010 as 11:51

Com pouca sinalização e ausência de agentes da Companhia de engenharia de Tráfego (CET) para fiscalizar e orientar os motoristas, pouco mudou no trânsito das principais avenidas do Morumbi, na Zona Sul de São Paulo, na manhã desta segunda-feira (27), primeiro dia de restrição a caminhões no bairro. As vias da região foram tomadas pelos veículos de carga após a proibição deles na Marginal Pinheiros e nas avenidas dos Bandeirantes e jornalista Roberto Marinho. Para tentar conter o novo fluxo de trânsito, a CET estendeu a restrição a dez vias do bairro.

Apesar de a proibição começar nesta segunda, não há prazo para o início da aplicação das multas. Isso só vai ocorrer quando a CET finalizar a instalação da sinalização. Nesta manhã, a reportagem do G1 percorreu trechos de oito das dez ruas e avenidas restritas e encontrou caminhões em todas elas e pouca orientação.

Apenas nas avenidas Padre Lebret, Luís Migliano e Francisco Morato foram vistas faixas recomendando que os motoristas não circulem pelas vias entre 5h e 21h. E somente em um cruzamento da Avenida Morumbi, já nas proximidades da Marginal Pinheiros, havia um agente da CET orientando o trânsito. Procurada, a CET ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Os caminhoneiros que passaram a utilizar a via como alternativa agora tentam pensar em um novo caminho. “Ainda não sei o que vou fazer. Faço entregas na Zona Sul, para mim não vale a pena o Rodoanel. Acho que a empresa vai ter que trocar por caminhões menores e eu vou ter que buscar entregas em outros locais, sem restrição. Mas agora não pode andar em nenhum lugar ”, afirmou o caminhoneiro Fábio Carlos Ferreira.

O tráfego de caminhões está proibido entre 5h e 21h de segunda à sexta-feira e das 10h às 14h aos sábados nas avenidas Professor Francisco Morato, Giovanni Gronchi, Morumbi (entre as pontes do Morumbi e da Avenida Professor Francisco Morato), Luís Migliano, Guilherme Dumont Villares, Jacob Salvador Zveibel, Jorge João Saad e nas ruas Oscar Americano, Padre Lebret e Jules Rimet (entre a Rua Padre Lebret e a Praça Roberto Gomes Pedrosa).

Mudanças

Alvo de muitas reclamações dos moradores do bairro, as avenidas Giovanni Gronchi e Guilherme Dumont Vilares tinham situações opostas nesta manhã. Na primeira, o tráfego permanecia bastante carregado, com muitos caminhões e trânsito parado, principalmente nas proximidades da Ponte João Dias. Já na segunda a situação era mais tranquila do que nos dias anteriores. “Não sei se é coincidência, mas o trânsito está melhor hoje. Ainda tem caminhão passando, mas menos que nos últimos dias”, contou o frentista Manoel Freitas.

Com a Giovanni Gronchi em seu trajeto desde que o tráfego de caminhões foi proibido na Marginal Pinheiros, o motorista Francisco Alves Siqueira lamenta as novas restrições e acredita que agora terá que se render ao Rodoanel. “Não vai ter mais jeito, vou ter que ir para o Rodoanel. Mas vai ficar mais caro e é mais longe, mesmo para mim, que vou para o ABC. Eu preferia usar a Avenida dos Bandeirantes, não queria passar pelo bairro, o trânsito também está ruim para a gente”, afirmou.

A multa para quem não respeitar as restrições é de R$ 85,12, infração média, que gera quatro pontos na carteira de habilitação. As exceções previstas para a Zona Máxima de Restrição de Circulação de Caminhões serão estendidas para algumas vias.

Postado por: Guilherme Pilão

veja também