MENU

Sem-terra expulsam funcionários de fazenda da Cutrale no interior

Sem-terra expulsam funcionários de fazenda da Cutrale no interior

Atualizado: Terça-feira, 23 Agosto de 2011 as 2:23

Fazenda da Cutrale ocupada no interior de São

Paulo (Foto: Reprodução/TV Tem)

  Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) expulsaram, nesta terça-feira (23), funcionários da Fazenda Santo Henrique, do grupo Cutrale, que chegavam para trabalhar. Cerca de 400 funcionários não conseguiram entrar. O MST ocupou a propriedade nesta segunda-feira (22) durante uma mobilização em favor da reforma agrária. Em torno de 1,5 milhões de caixas de laranja foram colhidas e podem estragar.

A propriedade, que já foi ocupada pelo movimento em 2009, fica entre Agudos e Borebi, no interior de São Paulo. Em nota, a Cutrale informou que já demonstrou a legalidade na aquisição da propriedade e que a Fazenda Santo Henrique apresenta alta produtividade. A empresa também informou que está tomando as devidas providências para que a posse da propriedade seja reintegrada, dentro dos princípios legais.     A assessoria de comunicação do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) informou que a Cutrale obteve em 2ª instância a cassação da liminar de imissão na posse da Fazenda Santo Henrique concedida ao Incra em 2007. Ao cassar a imissão na posse, a Justiça entendeu que o imóvel não pertence à União e que o Incra não é parte legítima na ação. De acordo com o Incra, a União deve propor nova ação judicial por meio da Advocacia-Geral da União (AGU) e da Procuradoria Regional Federal para superar o argumento de que o Incra não seria parte legítima.

O MST começou uma jornada nacional em favor da reforma agrária. A fazenda da empresa Cutrale é considerada produtiva, mas os sem-terra afirmam que as terras pertencem ao governo federal e, por isso, devem ser distribuídas. Em 2009, a fazenda foi ocupada por um grupo que destruiu a sede, máquinas e 10 mil pés de laranja. O prejuízo foi estimado em cerca de R$ 1 milhão.          

veja também