MENU

Senador Magno Malta conhece experiência americana de combate à pedofilia

Senador Magno Malta conhece experiência americana de combate à pedofilia

Atualizado: Sexta-feira, 3 Abril de 2009 as 12

O senador Magno Malta (PR-ES), presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia, encontrou-se, nos Estados Unidos, com o congressista norte-americano autor do projeto que levou à criação de um banco de dados sobre pedófilos, considerado um importante instrumento de combate à pedofilia naquele país. Após o encontro com Cristopher Smith, em Washington, na quarta-feira, dia 1º de abril, Magno Malta se disse convencido de que o Brasil deve adotar estratégia semelhante.

"Nós já tínhamos discutido, na CPI, a elaboração de um projeto propondo um cadastro de pedófilos. Com as informações sobre a experiência norte-americana, poderemos aperfeiçoar a proposta para criar, no Brasil, um banco de dados semelhante", disse o senador, em entrevista por telefone à Agência Senado.

Magno Malta lidera delegação brasileira formada por juízes, procuradores, promotores e representante da Safernet Brasil, que visita órgãos públicos e organizações privadas dos Estados Unidos, ligados ao combate à pedofilia. Na semana passada, eles participaram do Fórum para Líderes de Governo-Américas, promovido pela Microsoft Corporation. Também se reuniram com a direção da Microsoft e visitaram a sede do Google nos Estados Unidos.

Sobre a conversa com Cristopher Smith, o senador destacou "a convergência de idéias", necessária para a cooperação visando ao combate a "um crime sem fronteiras". O senador convidou o congressista norte-americano para visitar o Senado brasileiro e participar de seminários programados para este semestre, que vão tratar de medidas de repressão à exploração sexual de menores. No Congresso norte-americano, a delegação brasileira também se reuniu com os senadores Herb Kohl, líder do Partido Democrata, e Orrin Hatch, do Partido Republicano, quando foi discutida a legislação norte-americana de repressão a crimes sexuais contra crianças.

Parceria

Nesta quinta-feira, dia 2 de abril, a delegação visitou o Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Vítimas de Exploração Sexual (NCMEC), entidade não governamental, estabelecida nos Estados Unidos, que recebe denúncias e investiga abusos sexuais contra menores. No encontro, foram discutidas técnicas de reconhecimento da prática de pedofilia na Internet, além de estratégias de identificação e busca de crianças desaparecidas.

Para o senador, o NCMEC é um exemplo de trabalho conjunto entre iniciativa privada e governo.

"A entidade recebe do governo norte-americano de mais de 50 milhões de dólares por ano, contanto ainda com o apoio direto de grandes empresas que querem associar seus nomes a um trabalho sério e com resultados em prol das crianças vítimas de exploração sexual.Se a sociedade se engajar em um trabalho como esse, o sucesso será certo", afirmou Magno Malta.

O senador lembrou que o Brasil conta com o trabalho da Safernet, que trabalha em conjunto com a Polícia Federal, o Ministério Público e a CPI.

Nesta sexta-feira, dia 3, a delegação deve visitar o Judiciário e a Interpol.

veja também