MENU

Senadores defendem que Palocci se afaste do cargo até se explicar

Senadores defendem que Palocci se afaste do cargo até se explicar

Atualizado: Terça-feira, 24 Maio de 2011 as 8:18

Senadores da oposição e até mesmo integrantes de partidos governistas cobraram nesta segunda-feira o afastamento do ministro Antônio Palocci (Casa Civil) até que ele explique como o seu patrimônio pessoal cresceu 20 vezes nos últimos quatro anos.

Em discurso na tribuna do Senado, o senador Jarbas Vasconcellos (PMDB-PE) disse que o comportamento de Palocci é "incompatível" com a sua permanência no governo.

"Ele precisa escolher se deve fidelidade aos eleitores ou às empresas que o levaram a multiplicar o patrimônio por vinte. Não se pode servir a dois senhores", disse Jarbas.

Conhecido como um dos "dissidentes" do PMDB no Senado --partido aliado da presidente Dilma Rousseff-- Jarbas disse que a Casa Civil ganhou uma "maldição na era petista", da qual apenas Dilma escapou. "Dirceu, Erenice e agora Palocci foram protagonistas de histórias obscuras e muito mal explicadas na Casa Civil."

Integrante da base governista, a senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) disse que a presidente Dilma deveria seguir a conduta adotada pelo ex-presidente Itamar Franco no seu governo --quando ele afastou o então ministro da Casa Civil Henrique Hargreaves, acusado de irregularidades no cargo.

"Depois do esclarecimento, Hargreaves voltou muito mais fortalecido. Agora, da mesma forma, se poderia esperar que a presidente Dilma preste a esta Casa os esclarecimentos deste caso para não pairar nenhuma dúvida a respeito disto", afirmou a senadora.

O líder do PSDB, senador Álvaro Dias, disse que há elementos suficientes para justificar o afastamento de Palocci. Na opinião do tucano, está comprovado que o ministro cometeu "tráfico de influência" ao estabelecer uma "taxa de sucesso" em sua empresa de consultoria, a Projeto.

"Em um governo sério, toda denúncia grave com consistência provoca o afastamento do denunciado até o esclarecimento cabal dos fatos."

REQUERIMENTO

A oposição vai tentar aprovar amanhã, na Comissão de Fiscalização e Controle do Senado, a convocação para Palocci prestar esclarecimentos à Casa. Jarbas disse que a "blindagem" governista sobre o ministro não vai calar a oposição --nem com o apoio do presidente do Senado, José Sarney, às ações do governo.

"O ministro deve explicações a todos os brasileiros, ao Congresso, que não pode abdicar de suas prerrogativas constitucionais como declarou esta semana o senhor José Sarney. É poder do Legislativo convocar qualquer ministro de Estado para dar explicações", afirmou o tucano.

veja também