MENU

Serra ataca Dilma; petista cita ligação de tucano com Paulo Preto

Serra ataca Dilma; petista cita ligação de tucano com Paulo Preto

Atualizado: Terça-feira, 19 Outubro de 2010 as 10:07

O programa eleitoral de José Serra (PSDB) da manhã desta terça-feira cresceu o tom e iniciou com acusações contra a adversária Dilma Rousseff (PT).

A propaganda do tucano acusa Dilma de "planejar mal" por ter prometido "entregar 1 milhão de casas em 2009 e até agora só entregaram pouco mais de mil".

Os locutores do programa dizem que o prazo de Dilma e de Lula "tá chegando no final" afirmando que "Dilma não dá conta". Jingles ligam a petista ao aborto, MST e Casa Civil.

Serra faz promessas para a habitação, prometendo pavimentação, água, luz e escritura no nome das mulheres. O candidato ainda afirma que pretende transformar favelas em bairros.

O tucano recebe afagos do senador e governador eleitos Aécio Neves (MG) e Raimundo Colombo (SC).

Ao criticar o governo Lula por não ter continuado seus feitos na saúde --sem citar quais--, Serra afirma que dará continuidade a programas do governo atual, como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida.

PT

O programa de Dilma inicia com a segunda parte de uma série chamada "Até onde vai a hipocrisia", onde os locutores atiram acusações contra o candidato tucano.

Contra a afirmação que Serra usou de que Dilma tinha duas caras, os locutores afirmam que, por não admitir conhecer Paulo Preto, quem tem duas caras é o tucano.

Como no programa eleitoral da TV de ontem, a propaganda da candidata se refere ao ex-diretor da Dersa Paulo Vieira Souza --conhecido como Paulo Preto. Em entrevista publicada na última terça-feira (12) pela Folha, ele, em tom de ameaça, disse que "não se larga um líder ferido na estrada a troco de nada".

No dia seguinte, Serra disse não ter lido as declarações do ex-diretor, minimizando a importância do caso, e afirmou que "a acusação contra ele é injusta" e que o engenheiro é "totalmente inocente".

A propaganda da candidata afirma que o governo de Serra "está preso ao passado" e puxa uma "caixa de comparações", onde compara o governo do presidente Lula com o de FHC em questões como geração de empregos, dívida com o FMI e transferência de renda.

Com o anúncio de que mais comparações serão feitas nos próximos programas, Dilma explica que "ele [Serra] não quer que eu compare com o governo Serra de São Paulo".

Com o pouco tempo que sobrou, Dilma promete duplicar a BR-101, modernizar o Porto de Santos e construir o Complexo Petroquímico no Rio de Janeiro.

veja também