MENU

Shoppings de SP investem em sistema que reconhece ladrões

Shoppings de SP investem em sistema que reconhece ladrões

Atualizado: Terça-feira, 19 Outubro de 2010 as 8:40

Apenas este ano, 13 shoppings de São Paulo registraram assaltos. Para conter essa onda de crimes, os estabelecimentos estão recorrendo à tecnologia. Uma empresa que vende um equipamento capaz de reconhecer suspeitos no meio da multidão diz já ter sido procurada por pelo menos dez shoppings de São Paulo. A tecnologia é a mesma usada para identificar homens-bomba, baseada nas medidas da face.

Mesmo que o criminoso use um disfarce, pode ser identificado. O sistema reconhece toda pessoa que passar em frente à câmera. Ele mede o rosto e compara com o banco de dados existente. Se houver um suspeito, ele vai ser identificado.

A Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings diz que a ideia agora é negociar com a secretaria de segurança pública do estado a disponibilização de informações de bandidos para comparar com as imagens captadas pelo sistema.   “Pessoas que frequentam locais por mais de uma ou duas vezes em determinados horários, esse software capta imagens dessas pessoas e transforma essas pessoas em suspeitos. Eu posso trabalhar e antecipar uma ação dessas pessoas se realmente forem suspeitos”, destaca o gestor de negócios da empresa Endrigo Duarte.

O último roubo foi na Zona Norte da cidade, e o alvo foi uma loja de bijuterias. Os ladrões chegaram a pé e quebraram a vitrine. Um segurança tentou impedir a ação e foi baleado. Na fuga, os criminosos ainda roubaram o carro de um cliente.

Para combater as ações criminosas, os empresários decidiram aumentar os investimentos em segurança. “Estava investindo de R$ 2,5 milhões a R$ 3 milhões por ano, isso cresceu de 25% a 30%, principalmente você trabalhar na prevenção, muito treinamento, colocar equipes de segurança fora e dentro do empreendimento, mais os carros blindados e principalmente guaritas do lado de fora, para poder criar o constrangimento para aqueles que pretendem entrar para furtar as lojas dentro do shopping”, diz o presidente da Alshop, Nabil Sahyoun.

Vinte pessoas já foram presas por suspeita de participar de assaltos a lojas em shoppings em todo o estado. Outras onze já foram identificadas pela polícia, mas ainda não foram capturadas.    

veja também