MENU

Sindicato organiza "vaquinha" para pagar multa de Lula

Sindicato organiza "vaquinha" para pagar multa de Lula

Atualizado: Sexta-feira, 26 Março de 2010 as 12

Dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados de São Paulo decidiram organizar uma "vaquinha" para pagar a multa de R$ 10 mil que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu por propaganda eleitoral antecipada.

Ontem, o plenário do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aplicou a multa ao presidente por discurso em favor da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), pré-candidata do PT à Presidência, feito na inauguração desse sindicato, no dia 22 janeiro.

Em nota, o sindicato diz que a decisão do TSE é injusta e lamentável ao "subscrever uma peça reclamatória motivada pelo desespero de partidos políticos que não têm o que dizer".

O sindicato afirma que a presença de Lula e Dilma na inauguração de sua sede foi um "momento sublime para a categoria".

Na quinta-feira, Lula brincou com a multa que levou do TSE. "Não adianta vocês gritarem nome porque eu já fui multado pela Justiça Eleitoral em R$ 5.000 porque me disseram que eu falei um nome de uma pessoa. Então, para mim, não tem um nome", disse Lula.

Diante da insistência da população, ele brincou. "Se eu for multado, vou trazer a multa para vocês. Levanta a mão aí quem vai pagar a multa..."

Essa foi a segunda multa que o presidente recebe por propaganda antecipada. Na semana passada, o ministro do TSE Joelson Dias determinou a aplicação de multa de R$ 5.000 ao presidente Lula por propaganda eleitoral antecipada na inauguração de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) de Manguinhos e Complexo do Alemão, no Rio, em maio do ano passado.

No discurso no sindicato, Lula afirmou que a cara do Brasil vai mudar no próximo governo. "Eu penso que a cara do Brasil vai mudar muito e quem vier depois de mim, eu por questões legais não posso dizer quem é, espero que vocês adivinhem, vai encontrar um programa pronto, com dinheiro no Orçamento", disse Lula à plateia ao lado de Dilma.

veja também