MENU

Só 2% dos eletrônicos são reciclados no ES

Só 2% dos eletrônicos são reciclados no ES

Atualizado: Terça-feira, 1 Junho de 2010 as 11:08

Quantas vezes você trocou de computador nos últimos cinco anos? Sabe aonde foram parar todos os eletrônicos que descartou neste período? Se não sabe responder essas perguntas, você está contribuindo para a destruição do planeta.

Às vésperas do Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no próximo sábado, dia 5, o Conexão.AG revela dados alarmantes sobre o descarte errado - e irresponsável - de aparelhos eletrônicos.

Segundo cálculo do presidente do Conselho Administrativo do Comitê para Democratização da Informática (CDI), Vinicius Chagas, se fossem enfileirados em linha reta todos os monitores descartados no Espírito Santo nos últimos dois anos, seria possível ligar Vitória a Chuí, no Rio Grande do Sul.

A solução para o problema ainda é tímida, reconhece o presidente do CDI-ES, Eriberto Ramos. "Apenas 2% dos aparelhos eletrônicos descartados no Estado são destinados à reciclagem".

O índice não é muito diferente da média nacional. Por ano, são fabricados 10 milhões de computadores e cerca de 80 milhões de celulares no Brasil. Desse total, apenas 2%, também, são descartados da maneira correta, revela a ONG Lixo Eletrônico (no site www.lixoeletronico.org ).

Em todo o mundo, aproximadamente 50 milhões de toneladas de lixo eletrônicos são produzidas anualmente, valor capaz de encher um trem com tamanho suficiente para dar a volta ao mundo, segundo o Greepeace.

O consumo desenfreado de eletrônicos, de acordo com relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), pode causar um crescimento de até 500% dos resíduos em todo o planeta.

Conscientização

Para Ramos, falta não só uma política de incentivo à reciclagem, como também um trabalho educativo. "É fundamental trazer esse problema para dentro da sala de aula. Esse momento em que todo mundo fala de preservação ambiental tem de ser revertido em uma conscientização real", explica.

"As pessoas compram TVs e utilizam por anos e anos. Na área de informática, o tempo de vida útil é cada vez mais curto. Se esse lixo não começar a ser destinado ao lugar certo, será preocupante tentar imaginar os danos que essas toneladas e toneladas vão causar", alerta o presidente do CDI-ES.

Inventário vai medir tamanho do e-lixo no país

O Ministério do Meio Ambiente e a associação Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre) assinarm acordo para a criação de um inventário que vai dimensionar o tamanho do lixo eletroeletrônico brasileiro e o destino que é dado atualmente a esse tipo de material.

As empresas ficarão responsáveis por recolher os produtos em desuso e encaminhá-los à reciclagem ou ao descarte correto. Também tramita no Senado o projeto da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que vai responsabilizar todas as fabricantes de eletrônicos pelo destino dos produtos que fabricam.

veja também