SP: borracharia diz ter perdido motores e carro em enchente

SP: borracharia diz ter perdido motores e carro em enchente

Atualizado: Terça-feira, 11 Janeiro de 2011 as 1:57

Comerciantes do bairro do Bom Retiro, região central de São Paulo, passaram a manhã desta terça-feira fazendo a limpeza dos locais de trabalho e avaliando o prejuízo causado pela forte chuva que caiu na noite de segunda-feira em toda a região metropolitana. Sérgio Jaffet, 42 anos, sócio de uma borracharia na rua Sérgio Tomas, ainda removia o entulho que invadiu sua oficina por volta de 11h50. Por causa da enchente, ele disse ter perdido quatro motores e um carro de um cliente, que estava estacionado na rua e acabou sendo levado pela correnteza. "Vou ter que ressarcir o cliente. Ainda bem que é amigo", afirmou o borracheiro.

Sérgio disse ainda que faz 20 anos que trabalha na região e que todo ano sofre com os alagamentos. No ano passado, chegou a pedir providências para a prefeitura, que afirmou não saber que a região era alvo das enchentes.

"Eles vieram no fim do ano passado, mas disseram que não sabiam como resolver o problema. É um absurdo", afirmou. Ele também revelou que os comerciantes da região montaram um esquema para avisar os vizinhos sobre os alagamentos. Na segunda-feira, Sérgio foi avisado sobre a enchente por volta de 22h e foi até a borracharia para tentar salvar o podia. A secretária Marli Serrazoli, 54 anos, que trabalha no escritório de advocacia e contabilidade ao lado da borracharia de Sérgio, também retirava na manhã desta terça-feira a água que invadiu seu local de trabalho.

Moradora do bairro de Santana, na zona norte, Marli afirmou que chegou somente às 11h30 desta terça no escritório após ser avisada pelos vizinhos que a água havia baixado. "Por enquanto, não sei se tivemos prejuízos. A gente ainda vai verificar se algo foi afetado pala água", disse Marli.

Ela afirmou que teve de desmarcar clientes por causa da enchente e que "hoje não vai dar para trabalhar". Já o gari Raimundo Santana, que ainda retirava a lama da rua por volta de 12h desta terça-feira no bairro do Bom Retiro, afirmou que o dia de trabalho após as chuvas é dobrado em São Paulo.

A região sofre com as enchentes do rio Tamanduateí, que passa pela região. O bairro está entre os 120 pontos de concentração de água registrados na noite da última segunda-feira pelo Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) de São Paulo.    

veja também