MENU

SP enviará mais 25 toneladas de doações para o Rio

SP enviará mais 25 toneladas de doações para o Rio

Atualizado: Segunda-feira, 17 Janeiro de 2011 as 3:29

Nos últimos dias, os postos de arrecadação de doações para as pessoas que sofreram com as enchentes têm registrado aumento no número de contribuições. Só para o Rio de Janeiro a Legião da Boa Vontade (LBV) de São Paulo já encaminhou, desde a semana passada, 53 toneladas de doações e faz um apelo para que as pessoas doem preferencialmente alimentos de pronto consumo, materiais de higiene e limpeza. Mais um caminhão com cerca de 25 toneladas deve partir na terça-feira (18) em direção ao Rio de Janeiro.

“O que mais chega são roupas e calçados. A Defesa Civil pede para priorizar alimentos não perecíveis, material de limpeza e higiene pessoal”, afirmou nesta segunda-feira (17) Antonio Paulo Espeleta, superintendente socioeducacional da LBV.   A LBV encaminhou doações também para o Jardim Pantanal, bairro da Zona Leste da capital paulista, Franco da Rocha, Sumaré, no interior do estado, além de cidades do sul de Minas Gerais que também estão sofrendo com as enchentes.

O posto localizado na Avenida Rudge, 700, no Bom Retiro, na região central de São Paulo, que funciona 24 horas, as doações não param de chegar. O engenheiro Carlos José Afonso Toledo trouxe cestas básicas e água. “O sofrimento geral é muito grande. A gente não pode nem imaginar que aconteceu uma calamidade dessas tão perto”, disse.

No fim de semana, o movimento de doadores e voluntários foi intenso. “Só no domingo nós contabilizamos 500 voluntários”, disse Espeleta. Nessa manhã, 130 voluntários cuidavam de triar as doações.

  Algumas pessoas levam suas contribuições e acabam ficando para colaborar. É o caso da DJ Patrícia Vello, de 37 anos. “Senti necessidade de fazer alguma coisa, por isso, convidei pelo Twitter uns amigos DJs para ir até a Praça Silvio Romero, no Tatuapé, para arrecadar alguns mantimentos. Tomou proporções que eu não estava esperando”, contou. No domingo (15), ela acabou trazendo com os amigos três carros lotados em duas horas. “Senti que eu nasci isso [para ajudar]”, disse. Na manhã desta segunda, ela voltou para continuar a ajudar.

A Cruz Vermelha e Defesa Civil também estão fazendo coleta de doações, mas, por enquanto, o objetivo é auxiliar as pessoas que estão sofrendo com as enchentes no estado de São Paulo, mas não descartam encaminhar os donativos para o Rio de Janeiro. “Nosso foco é São Paulo enquanto estiver aparecendo demanda, como do Jardim Pantanal e de bairros da Zona Norte. Porém, se essa demanda diminuir, nós vamos encaminhar doações para o Rio de Janeiro”, afirmou Aline Gomes Rosa, gerente de projetos sociais da Cruz Vermelha Brasileira.

O indicado é que a pessoa se informe sobre os produtos aceitos em cada ponto de arrecadação. A Cruz Vermelha, por exemplo, não aceita doação de roupas. Os alimentos passam por uma triagem rigorosa. Por isso, devem estar no prazo de validade e estar dentro da embalagem.    

veja também