MENU

SP prepara plano de evacuação para Cingapura em caso de emergência

SP prepara plano de evacuação para Cingapura em caso de emergência

Atualizado: Quinta-feira, 6 Outubro de 2011 as 10:55

A Secretaria de Habitação da Prefeitura de São Paulo elaborava na manhã desta quinta-feira (6) planos de evacuação e de comunicação em caso de emergência para o Conjunto Habitacional Zaki Narchi, na Zona Norte da capital paulista. Os dados devem integrar o relatório exigido pela promotora do Meio Ambiente Claudia Cecília Fedeli.

Nesta quarta (5), o  Ministério Público Estadual (MPE) determinou que a Prefeitura apresente, em 24 horas, um relatório sobre a presença de gás metano no Cingapura. A exigência foi feita pela promotora do Meio Ambiente Claudia Cecília Fedeli, em reunião com o secretário municipal de Habitação, Ricardo Pereira Leite. Segundo a Secretaria de Habitação, o relatório completo deve ser entregue à promotora até as 19h desta quinta.   Vizinho ao Shopping Center Norte, o conjunto habitacional, que também foi construído a cerca de 300 metros do antigo lixão do Carandiru, que serviu de depósito de resíduos entre os anos 50 e 70, também tem problemas de concentração de gás metano, que pode provocar explosão. O shopping fechou as portas na quarta.

Segundo nota divulgada Cetesb na sexta-feira (30), o risco não é iminente. A Prefeitura afirma que já foi notificada pelo MPE em 2009 e, desde então, tem feito obras de drenagem do gás.

Segundo a Cetesb, “existe, de fato, um risco potencial que precisa ser eliminado”, por isso solicitou as medidas ao governo municipal. A Sehab terá que complementar, em até 30 dias, a investigação detalhada sobre o risco na área e apresentar à Cetesb relatórios com o cronograma para as medidas de intervenção.

Nos locais onde foi detectada a presença do gás, será necessário instalar um sistema de mitigação, ou drenos de extração de gases. Enquanto esse sistema não estiver funcionamento, “deverá ser realizado monitoramento diário nos apartamentos térreos do conjunto, na creche existente no local e nas utilidades subterrâneas (redes de água, esgoto, telefonia, etc)”.

O conjunto habitacional com 35 blocos residenciais teve a construção iniciada em 1994. O Cingapura fica na Avenida Zaki Narchi, perto do Shopping Center Norte, incluído na lista de áreas contaminadas críticas da Cetesb. O conjunto fica a cerca de 300 metros do antigo lixão do Carandiru, que serviu de depósito de resíduos entre os anos 50 e 70.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Habitação, o relatório que mostra as obras da Prefeitura no local já está concluído e disponível na internet . O relatório detalha as ações futuras que devem ser adotadas para mitigar a possibilidade de explosão, como monitoramento constante e a instalação de drenos de ventilação passiva e ativa para acelerar a expulsão de gases tóxicos.

No entanto, na conclusão desse documento não consta o cronograma das ações, informação exigida pela promotora. Ela afirmou, na quarta-feira, que confia que o documento será apresentado, porque “a Prefeitura já tem feito um trabalho sensível em relação ao shopping e à região”.

De acordo com a Prefeitura, as sondagens feitas em agosto e dezembro de 2010 e em abril 2011não mostraram a existência de metano nos apartamentos térreos, na área de circulação dos 35 blocos do conjunto habitacional, nas dependências da creche, nas caixas de inspeção e nas passagens do sistema de água e esgoto. O gás foi encontrado apenas no subsolo. Segundo o relatório, a existência de um córrego canalizado dentro do condomínio funcionaria “como dreno de grandes dimensões”, o que contribui para não liberação de gases para a superfície.

Em cumprimento à decisão judicial, shopping está

fechado desde quarta-feira (Foto: Letícia Macedo/

G1)

  Center Norte

Nesta quarta, o Shopping Center Norte amanheceu fechado atendendo à determinação da Justiça que cassou na terça-feira (4) a liminar que mantinha o centro comercial em atividade. O Lar Center e o Carrefour, que ficam na área do shopping, também não funcionaram.

O superintendente do Center Norte, Ricardo Afonso, disse que o shopping da Zona Norte de São Paulo já instalou os onze drenos solicitados pela Cetesb para retirar o gás metano acumulado no subsolo do local.

A Cetesb esteve novamente no Center Norte nesta quarta-feira e informou que o shopping atendeu parte das exigências com a instalação de um sistema emergencial de extração de gás metano, constituído por dez drenos verticais. Porém, está mantida a multa diária de R$ 17.450.

Em nota, a companhia descreve o que falta para o atendimento integral das exigências. “O Center Norte terá que complementar as investigações e adotar medidas adicionais de remediação nas suas dependências e nas áreas do Lar Center e supermercado Carrefour”, informou o órgão. O parecer sobre as providências tomadas será encaminhado ao Ministério Público Estadual, às Defesas Civis Municipal e Estadual, ao Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru), à Secretaria do Verde e do Meio Ambiente do município de São Paulo e ao Centro de Vigilância Sanitária.

Está marcada para as 17h desta quinta-feira uma inspeção conjunta no shopping feita pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e o secretário estadual de Meio Ambiente, Bruno Covas.        

veja também