MENU

SP registra 727 ataques a caixas eletrônicos em 2011, diz governo

SP registra 727 ataques a caixas eletrônicos em 2011, diz governo

Atualizado: Sexta-feira, 14 Outubro de 2011 as 12:35

Do G1 SP

Danos provocados por explosão de caixa eletrônico

em SP (Foto: Ale Vianna/News Free/AE)

  A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou nesta sexta-feira (14) que o estado de São Paulo registrou de janeiro a setembro 727 ataques a caixas-eletrônicos. Em março, quando essa modalidade de crime atingiu o seu número mais elevado, foram 128 ataques. Após esse pico, uma tendência de queda foi observada. Em setembro, foram 51 casos.

Na capital paulista a redução dos ataques foi a mais sensível. Em fevereiro, a Polícia Civil registrou 52 ocorrências do tipo na cidade. Em setembro, apenas três, o que equivale a uma diminuição de 94,3%.

O total de ataques a caixas eletrônicos na capital em 2011 também é menor que nos primeiros nove meses de 2010. Este ano, foram registrados 223 crimes desta modalidade na cidade de São Paulo, contra 290 até setembro de 2010.   A segunda região a diminuir os ataques a caixas eletrônicos foi a Grande São Paulo. Em abril, os 38 municípios da região metropolitana registraram 38 ataques a caixas eletrônicos, contra 10 em setembro, o que representa uma diminuição de 73,7%.

No interior, a tendência de redução só começou a ser observada em setembro. Em agosto, foi registrado o maior número de crimes desta modalidade no ano: 65 casos, que caíram para 38 em setembro, um recuo de 41,6%.

“Os casos registrados de janeiro a abril foram concentrados na maioria na capital. Nós fizemos uma atuação fortíssima no policiamento e os crimes começaram a acontecer no interior do estado”, afirmou o coronel Wagner Cesar Gomes Oliveira, que é coordenador operacional da Polícia Militar. Oliveira afirmou que os ataques a caixas eletrônicos foram registrados principalmente nas cidades de Piracicaba, Campinas e Santos. “ São cidades grandes e ricas”, observou.

Uso de explosivos

Em 29,8% das violações dos caixas, os criminosos recorreram aos explosivos. O ápice na utilização de explosivos para violar os caixas atingiu foi nos meses de maio (36) e agosto (37). Na maioria das vezes, os furtos foram praticados sem uso de explosivos, através de brocas, maçaricos e da retirada dos caixas. Houve 217 casos de explosão dos caixas e 510 com utilização de outros meios.   A polícia também registrou um aumento no número de tentativas de roubo mal-sucedidas. De janeiro a abril, 73,6% dos ataques foram consumados, segundo a SSP. Em 26,4% dos casos, os criminosos conseguiram levar o dinheiro. Porém, de maio a setembro, houve uma inversão: 59,1% dos ataques não chegaram a ser consumados. Os casos consumados alcançaram 40,9% do total.

De acordo com o coordenador operacional da Polícia Militar, a cidade possui 10.463 postos de atendimento bancário eletrônico. No estado, existem 6.683 agências bancárias. “O grupo de trabalho que envolve Polícia Militar, Polícia Civil e a Febraban está fazendo um estudo sobre o grau de vulnerabilidade dos caixas eletrônicos. A ideia é sugerir o fechamento de alguns deles que estão localizados em pontos críticos. No futuro, antes de instalar o caixa eletrônico, será possível consultar a PM para saber se o local é apropriado”, afirmou Gomes Oliveira.

As investigações, feitas pelo Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (DEIC) e pela Corregedoria da Polícia Militar, resultaram em 48 prisões, sendo que 13 de policiais militares.        

veja também