MENU

SP terá 64 novas motolâncias do Samu nas ruas a partir de março

SP terá 64 novas motolâncias do Samu nas ruas a partir de março

Atualizado: Quarta-feira, 23 Fevereiro de 2011 as 12:58

O número de motos usadas como ambulâncias pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em São Paulo vai aumentar de 16 para 80 a partir de março. Para operar as chamadas motolâncias, mais rápidas no trânsito da capital paulista, a Prefeitura e o Estado fecharam uma parceria para treinar bombeiros que irão trabalhar como socorristas do Samu nas horas de folga .

A central que atende os primeiros chamados das ruas recebe até 9 mil ligações por dia. Mais de mil viram atendimento imediato. Nesses casos, principalmente quando se trata de acidente de trânsito, o ideal é fazer o socorro com as motos.

Mesmo com 70 bases do Samu espalhadas pela cidade, o tempo que os socorristas perdem no trânsito pode ser a diferença entre a vida e a morte. “Nós estamos treinando hoje 240 bombeiros”, contou Gustavo Kuhlmann, coordenador médico do Samu.

Os resgates com moto são sempre feitos em duplas – as manobras de reanimação são mais eficientes se feitas por duas pessoas. Além disso, o equipamento que cada socorrista carrega é diferente. Em uma mochila vai o respirador, oxigênio e material para imobilizar as vítimas.

Em outra ficam o desfibrilador e curativos. Os bombeiros socorristas Valmir da Silva e Danilo Intrieri trabalham juntos há dois anos. “É muito importante, porque os procedimentos são diferentes”, contou Silva. “A gente já tem um certo entrosamento”, disse Intrieri.

Durante o treinamento, são simulados resgates de vítimas de acidentes de carro. No auditório, a aula é sobre como socorrer motoqueiros.

Os bombeiros que trabalharem durante suas folgas para o Samu podem fazer uma jornada de até 96 horas por mês.      

veja também