MENU

SP vive extremos com dias de frio, calor, sol e chuva

SP vive extremos com dias de frio, calor, sol e chuva

Atualizado: Quinta-feira, 20 Outubro de 2011 as 9:02

Tempo na cidade de São Paulo tem forte contraste ao longo dos dias (Foto: Mario Palhares/AE) O tempo na cidade de São Paulo é caracterizado por um forte contraste. Em uma mesma semana, é possível haver frio, calor e chuva, sem contar no tempo muitas vezes seco. Somente em outubro, foram decretados quatro estados de atenção por conta de chuva, dois em razão da baixa umidade e dois por causa do frio na cidade.

Segundo meteorologistas do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a posição geográfica da cidade é uma das principais responsáveis por esses fenômenos. A proximidade do oceano, do Trópico de Capricórnio, da Serra do Mar e a sua altitude influenciam os contrastes climáticos apresentados por ela, dizem os especialistas.

No 1° dia de outubro, os termômetros de São Paulo registraram 34,1°C. Por volta das 11h, a Defesa Civil foi obrigada a colocar a cidade em estado de atenção por conta da baixa umidade relativa do ar. Três dias depois, na terça-feira (4), o órgão municipal decretou estado de atenção devido ao frio. Às 18h, a sensação térmica era inferior a 13° C. Em agosto, a cidade chegou a registrar uma queda de mais de 20°C em 24 horas.

No dia 7 de outubro, às 12h10, a capital paulista entrou em estado de atenção por conta da baixa umidade. Segundo a Defesa Civil, no horário, o índice estava na casa dos 27% em toda a cidade. No dia seguinte, o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura declarou estado de atenção por conta da quantidade de chuva que atingia o município.

O último estado de atenção foi decretado nesta terça-feira (17) . Por volta das 20h, a sensação térmica estava na casa dos 11°C, segundo a Defesa Civil do município.

Tempo seco da cidade é contrastado por dias de

chuva em um curto período de tempo (Foto: Elisa

Rodrigues/Futura Press)   Diferenças dos extremos

A diferença climática entre os extremos do município é uma outra característica da cidade. Segundo o Inmet, a diferença de temperatura entre as zonas Norte e Sul é de pelo menos 5°C. Dependendo das condições meteorológicas, essa diferença chega a superar os 10°C.

O índice de umidade também varia de forma acentuada entre essas duas áreas. Bairros como Parelhereiros e Grajaú, em certos momentos do dia, chegam a ter 30% a mais de umidade relativa do ar do que Santana e Casa Verde, por exemplo.

O Trópico de Capricórnio, que atravessa algumas cidades ao norte da Grande São Paulo, contribui para delimitar essa diferença. A maior proximidade do oceano da Zona Sul faz com que brisas marítimas cheguem com mais força nessa área.

Urbanização

A alta taxa de urbanização da cidade também colabora para a alta amplitude térmica de São Paulo. Quanto menor a quantidade de áreas verdes, menor é a capacidade de reter calor. Com isso, as temperaturas no meio da tarde, quando o sol está no auge, são muito altas. No início da noite e de madrugada, as temperaturas tendem a ter forte queda.

As ilhas de calor, formadas por conta das altas edificações, são outro indicativo de anomalias no tempo paulistano. Com elas, pequenas regiões registram temperaturas mais altas do que a média do restante da cidade.            

veja também