STJ autoriza Arruda a receber atendimento de médico particular

STJ autoriza Arruda a receber atendimento de médico particular

Atualizado: Terça-feira, 9 Março de 2010 as 12

O ministro do Superior Tribunal de Justiça Fernando Gonçalves, presidente do inquérito do mensação do DEM de Brasília, autorizou  nesta terça-feira (9) a visita de um médico particular ao governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM). Arruda está preso na Superintendência da Polícia Federal desde o dia 11, por determinação do STJ.

O pedido para que o governador fosse atendido por seu médico particular foi feito pelo advogado dele, Nélio Machado, nesta segunda (8)- dia em que Arruda fez exames em um hospital de Brasília após se queixar de inchaço no tornozelo. Segundo o STJ, a defesa do governador alegou que ele sofre de diabetes, cardiopatia e inchaço nos pés.

"O governador tem vários problemas de saúde. Temos insistido para que o médico particular, de confiança dele, possa atendê-lo, mas a Polícia Federal coloca dificuldades. Ele já vinha com problema de pressão há um tempo. O governador já não é uma pessoa absolutamente saudável e está submetido a uma situação de grande estresse", disse Nélio Machado ao G1 , na segunda. 

O médico que será autorizado a visitar Arruda é o cardiologista Dr. Brasil, que costuma atender o governador.

Saúde boa

O médico que examinou o governador afastado em um hospital privado de Brasília na segunda, disse à Polícia Federal que Arruda está em "peferito estado de saúde".

A assessoria da PF afirmou ao G1 que a avaliação do ultra-som dos pés do governador não demonstrou qualquer sinal de alteração. 

'Arruda não está suportando'

Depois de visitar o governador afastado nesta terça-feira (9), a primeira-dama, Flávia Arruda, falou pela primeira vez sobre a situação do marido.

Sem gravar entrevista, a primeira-dama afirmou que a situação de Arruda se complica a cada dia e que o estado de saúde do governador é cada vez mais preocupante. Flávia disse aos jornalistas que Arruda não está suportando a prisão, está deprimido e com fortes sintomas de trombose. Ela relatou que o médico da PF, que acompanha o governador, pediu remédios mais fortes para combater os sintomas da doença. 

Prisão

Arruda foi preso por determinação do STJ son a alegação de que estaria obstruindo as investigações do suposto esquema de distribuição de propina a aliados. Ele teria comandado uma tentativa de suborno ao jornalista Edmilson Edson dos Santos, conhecido como Sombra. Antonio Bento da Silva, suposto emissário do governador, foi preso ao entregar uma sacola com R$ 200 mil a Sombra. Diante do flagrante, o tribunal deciciu prender preventivamente Arruda e outros quatro suspeitos de participação no crima.

O escândalo de corrupção no DF, conhecido como mensalão do DEM, veio à tona no dia 27 de novembro, quando a PF deflagrou a Operação Caixa de Pandora. Segundo o inquérito do Ministério Público Federal, Arruda seria o comandante de um esquema de propina, no qual estariam envolvidos o então vice-governador, Paulo Octávio (sem partido, ex-DEM), deputados distritais e membros do governo.

Por: Nathalia Passarinho

veja também