MENU

Sucesso do novo filme da série Narnia é uma incógnita

Sucesso do novo filme da série Narnia é uma incógnita

Atualizado: Terça-feira, 30 Novembro de 2010 as 10:34

O terceiro filme da série "Crônicas de Narnia" envolve uma épica viagem marítima, mas, como o segundo longa teve público abaixo do esperado e a Disney ter desistido da franquia, a série pode afundar ou seguir navegando. "As Crônicas de Narnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada" terá sua pré-estreia mundial em Londres na terça-feira diante da rainha Elizabeth e chegará aos cinemas de alguns países em 2 de dezembro. Aos EUA, chega em 10 de dezembro. O filme estará disponível em versões 2D e 3D. A nova co-produtora Twentieth Century Fox estará muito atenta ao desempenho do filme, tendo assumido das mãos da Walt Disney Co. o controle da franquia baseada nos romances de fantasia de C.S. Lewis.

"A Viagem do Peregrino da Alvorada" acompanha Lúcia e Edmundo Pevensie, seu primo Eustáquio, o rei Caspian e um rato guerreiro chamado Ripchip em uma missão que os leva a ilhas misteriosas e a um reencontro com o poderoso leão Aslan.

"Haverá público para este filme, com toda certeza. Mas não prevejo que o filme vá restaurar a franquia à sua glória anterior," opinou Brandon Gray, do site de rastreamento de filmes Box Office Mojo.

Em 2005, quando foi lançado o primeiro filme da série, "O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa," a bilheteria chegou a 745 milhões de dólares, e o filme foi o terceiro maior do ano, levando a Disney a esperar que a série pudesse se converter no próximo "Harry Potter."

POR QUE "PRÍNCIPE CASPIAN" NÃO FEZ SUCESSO?

Como a série Potter, há sete livros infantis com os quais trabalhar, além de certo nível de familiaridade de leitores em todo o mundo.

Mas "Príncipe Caspian," o segundo filme da franquia, lançado em 2008, vendeu apenas 420 milhões de dólares em ingressos em todo o mundo.

Foi o suficiente para convencer a Disney a romper com a Walden Media, produtora de "Narnia." A Fox, pertencente à News Corporation, tomou o lugar da Disney no início de 2009.

A performance de "Príncipe Caspian" normalmente seria considerada impressionante, mas, com custos de produção estimados em mais de 200 milhões de dólares, um grande orçamento de marketing e comparações pouco elogiosas com o primeiro filme, "Caspian" foi visto como fracasso.

Especialistas atribuíram a bilheteria fraca ao fato de "Caspian" ter sido lançado em maio, em vez de dezembro, e de o público estar mais familiarizado com o livro "O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa" que com "Príncipe Caspian."

Mark Johnson, produtor dos três filmes Narnia, disse ao Wall Street Journal que o novo filme foi feito por relativamente modestos 140 milhões de dólares

veja também