MENU

Supremo mantém prisão de casal acusado de matar pais em SP

Supremo mantém prisão de casal acusado de matar pais em SP

Atualizado: Quinta-feira, 27 Janeiro de 2011 as 4:45

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, negou o pedido de liberdade feito pela defesa do casal Roberta Nogueira Tafner e Williams de Sousa acusados de matar a facadas os pais dela. O crime ocorreu em Alphaville, condomínio localizado em Santana do Parnaíba, região metropolitana de São Paulo, em outubro de 2010.

Com a decisão do presidente do STF, o casal terá de permanecer preso até o julgamento do caso pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. Até a última atualizada desta reportagem, o G1 ainda estava em busca do advogado do casal.     O casal está preso desde 15 de dezembro e, depois de ter habeas corpus negado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, recorreu ao STJ. O pedido de liberdade também foi negado pelo Tribunal Superior de Justiça (STJ).

A defesa alega que os dois são réus primários, possuem bons antecedentes, contribuíram com as investigações, têm residência fixa e já entregaram seus passaportes à polícia.

Roberta e Williams foram denunciados por homicídio triplamente qualificado, do empresário Wilson Tafner e da advogada Tereza Cobra, pais de Roberta. Segundo o Ministério Púbico, o motivo do crime seria a herança do casal assassinado.

Em sua decisão, o presidente do STF disse que analisar habeas corpus indeferido por outro tribunal superior configuraria supressão de instância, já que o STJ ainda não avaliou os termos do pedido de liberdade.

“É que o habeas corpus manejado perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já impugnava indeferimento de liminar, daí o ministro presidente [do STJ] ter indeferido o novo pedido de liminar”, afirmou Peluso.    

veja também