MENU

Suspeito de matar pai de Buchecha é preso, diz polícia

Suspeito de matar pai de Buchecha é preso, diz polícia

Atualizado: Quarta-feira, 31 Março de 2010 as 12

Policiais do 25º BPM (Cabo Frio) prenderam na manhã desta quarta-feira (31) Flávio Figueiredo, suspeito de ter matado o pai do cantor Buchecha, no último fim de semana. A informação foi confirmada pela assessoria da Polícia Militar.

Segundo a PM, ele, que foi encontrado a casa de amigos em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos, num bairro conhecido como Cruz, foi levado para 125ª DP (Cabo Frio).

De acordo com o comandante do 25º BPM, Hugo Freire, ele teria confessado o crime e afirmado que a discussão entre os dois se deu por causa de cigarro. Ainda segundo o comandante, Flávio teria dito que a arma utilizada foi escondida no Morro do Salgueiro, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

Foto

Na última terça, a polícia divulgou uma foto do pedreiro, que foi reconhecido por uma testemunha. Segundo o delegado Adilson Palácio, da 72ª DP (São Gonçalo), testemunhas contaram que os dois brigaram e chegaram a se agredir num bar e que Claudino havia deixado o local, mas resolveu retornar. Na volta, foi baleado por Flávio.

Há informações, ainda não confirmadas pela polícia, de que a discussão teria sido provocada por uma dívida de apenas R$ 10. "Se for, isso torna o crime ainda mais grave, pelo motívo fútil", afirmou o delegado, que disse ainda que o atirador estava a cinco metros de distância da vítima. Um projétil de pistola 765 foi encontrado no local do crime.

Crime premeditado

Para a polícia o crime foi premeditado. "Descartamos a hipótese de assalto, sugerida pela família. Um assaltante não atira quatro vezes a uma distância de cinco metros. Ele chega perto da vítima para roubar", explicou Palácio.

Claudino morreu após levar quatro tiros. Um na cabeça, dois no tórax e um no braço. A polícia também descartou a versão apresentada por moradores de que dois homens teriam passado em uma moto atirando. "Nossa investigação aponta para apenas um suspeito. Pela posição em que o projétil foi encontrado, o atirador estava dentro do bar", detalhou o delegado.

Como aconteceu

Ainda de acordo com Palácio, Claudino estava em um bar próximo a uma comunidade dominada pelo tráfico de drogas quando discutiu com uma pessoa, que também estava no estabelecimento.

"Após a briga, Claudino foi em casa buscar alguma coisa. Ao retornar ao bar, não teve chance de se defender. Acreditamos que o suspeito tenha imaginado que o pai de Buchecha havia ido pegar uma arma." Com o corpo da vítima, a polícia encontrou apenas uma cartela de aposta em corrida de cavalo. O delegado investiga se Claudino tinha dívidas de jogos de azar.

O dono do bar onde o crime ocorreu será ouvido pela polícia nesta segunda-feira (29). Outras pessoas que estavam no local também devem prestar depoimento. Segundo testemunhas, o suspeito teria ficado com a camisa da vítima.

Enterro

O corpo de Claudino foi sepultado às 16h de domingo (28), no cemitério Maruí, em Niterói, Região Metropolitana do Rio. Muito abatido, o cantor Buchecha não quis falar com a imprensa e entrou rapidamente em um carro após o enterro.

O cantor ficou arrasado com a notícia da morte do pai e se isolou em um quarto, segundo seu empresário, Sérgio Mama.

Buchecha só recebeu a notícia do assassinato de Claudino quando chegou de Porto Alegre, onde estava em turnê, por volta das 13h deste domingo.

Ainda de acordo com o empresário, Claudino gostava de fazer música com o filho. Um dos produtores que deu a notícia ao cantor foi Anderson Soares, conhecido como Gigante. "Buscamos ele por volta das 12h no aeroporto e ele só foi saber em casa. A família preferiu assim, porque ele gostava muito do pai", contou o produtor.

Pai e filho fizeram música nova esta semana

O empresário de Buchecha revelou ainda que pai e filho compuseram uma música nova esta semana. "O pai dele era compositor de escola de samba e várias músicas do Buchecha são em parceira com ele", afirmou.

De acordo com Sérgio, o cantor está em ótimo momento profissional, com o sucesso da música "Romântico" – segundo ele uma das mais tocadas nas rádios. "Ele estava muito feliz, chegou brincando hoje no aeroporto. Foi muito difícil dar essa notícia. Ele saiu do enterro e desabou novamente", contou.

Essa é a segunda grande perda na vida do cantor. Em 2002, seu parceiro Claudinho morreu em um acidente de carro. No disco de estréia da dupla "Claudinho e Buchecha", que incluía a música "Conquista", chegaram a vender mais de um milhão de cópias.

veja também