MENU

Suspeito de pedofilia no CE diz que supostos crimes eram brincadeiras

Suspeito de pedofilia no CE diz que supostos crimes eram brincadeiras

Atualizado: Quarta-feira, 24 Agosto de 2011 as 2:34

O suspeito de abusar de crianças em Pindoretama, Região Metropolitana de Fortaleza, disse em depoimento na manhã desta terça-feira (23) que os atos pelos quais foi denunciado “não passam de brincadeira”. A delegada de Pindoretama, Ana Cristina Lima, disse que o suspeito assumiu alguns crimes e negou outros, mas não pode especificar quais porque o caso está sob segredo de Justiça.

A delegada afirma também que já são 19 crianças suspeitas de terem sido abusadas pelo suspeito. Na manhã desta quarta-feira (24), era 15 o número crianças que prestaram depoimento alegando terem sido abusadas pelo agricultor. A delegada ressalta, no entanto, que só um exame forense pode confirmar se houve abuso.  

Ana Cristina diz que o depoimento do suspeito de pedofilia tem várias contradições. “Isso mostra que ele realmente sabia o que estava fazendo. Ele é uma pessoa consciente do que faz e tem pleno uso das faculdades mentais”, diz a delegada Ana Cristina.

O suspeito prestou depoimento na manhã desta quarta-feira na delegacia municipal de Pindoretama. Foragido há 15 dias, ele foi preso nesta terça-feira (23) em Juazeiro do Norte, cidade natal dele, no Sul do Ceará. A população de Pindoretama ficou revoltada com o caso e demoliu o casebre onde o suspeito morava, na zona rural de Pindoretama.

Entenda o caso

Segundo a delegada Ana Cristina, o homem oferecia brinquedos, doces e bicicletas para atrair crianças até um casebre na zona rural de Pindoretama. O agricultor também oferecia serviços remunerados, pagando de R$ 0,50 a R$ 2,00. No casebre, segundo policiais, o suspeito dopava as crianças e abusava delas.

As crianças citaram em depoimento que o suspeito também filmava os atos sexuais. Não foram encontrados equipamentos eletrônicos que possam ter sido usados para registrar as cenas. A delegada de Pindoretama descreve o agricultor como "um homem acima de qualquer suspeita". Ele era agricultor cadastrado e frequentava uma igreja na cidade.

Ele foi flagrado por acaso, segundo a delegada, quando a avó de uma criança pediu para o neto devolver uma bicicleta ao dono. Segundo depoimento da avó à polícia, quando o neto foi devolver a bicicleta, o homem estava se masturbando para a criança. Ainda de acordo com a delegada Ana Cristina, o suspeito usava a bicicleta para que as crianças explicassem aos pais o aparecimento de assaduras.

Após a denúncia da avó, outras mães e familiares procuraram a polícia local para relatar casos semelhantes. A polícia decretou prisão preventiva do suspeito e espalhou cartazes pela cidade anunciado procura pelo suspeito dos supostos casos de pedofilia. Os crimes causaram revolta na população de Pindoretama, que apedrejou e destruiu o casebre do suspeito. Tanto no casebre em Pindoretama como na casa onde foi capturado, em Juazeiro do Norte, foram encontradas roupas íntimas infantis.          

veja também