MENU

Suspeito de roubos no Morumbi jogava álcool nas vítimas, diz polícia

Suspeito de roubos no Morumbi jogava álcool nas vítimas, diz polícia

Atualizado: Segunda-feira, 12 Dezembro de 2011 as 1:42

Produtos eletrônicos e uma camisa da seleção

autografada foram encontrados com o suspeito

(Foto: Letícia Macedo/G1) O suspeito de liderar uma quadrilha que praticava roubos a residências na região do Morumbi, na Zona Sul da capital, detido neste sábado (10), costumava torturar suas vítimas e jogar álcool nelas. O delegado seccional Dejair Rodrigues afirmou na manhã desta segunda-feira (12) que Emerson Rodrigo Rezende dos Santos, de 27 anos, é considerado de alta periculosidade.

Desde setembro, o G1 faz um mapa com dados sobre a violência no Morumbi , com a ajuda de leitores e da polícia.

Segundo o advogado de Santos, Daniel Garson, seu cliente nega a participação nos roubos apontados pela polícia. "Ele fala que deve ter sido alguém muito parecido com ele e que não cometeu nenhum desses crimes. Nós vamos provar em juízo que não foi ele", declarou o advogado. À polícia, o suspeito não se manifestou. Santos é suspeito de invadir mais de 12 residências no Morumbi, entre elas as casas do deputado estadual Salim Curiatti e do presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo Del Nero. O suspeito teria dado um tiro de fuzil em um engenheiro durante um assalto. Ele também é investigado pelo Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), por uma invasão a condomínio.

“Trata-se de um indivíduo de alta periculosidade. Ele invadia as casas, torturava as vítimas, as espancava, jogava álcool em seus corpos para queimá-los. É um indivíduo extremamente cruel com suas vítimas”, afirmou Rodrigues. O suspeito era investigado desde 13 de abril, quando começou a atuar no Morumbi. Ele estava foragido desde setembro. A prisão preventiva do suspeito foi decretada no fim do mês de novembro.

Para chegar até ele, a polícia fez várias diligências em São Paulo, Embu das Artes e na Baixada Santista, onde o suspeito chegou a mora. Segundo a polícia, atualmente, ele morava no Jardim Bonfiglioli, na Zona Sul, onde foram apreendidos equipamentos eletrônicos, uma camisa da seleção autografada e um casaco.

Durante as investigações, a polícia chegou a identificar uma casa comprada pelo suspeito com dinheiro proveniente dos roubos. “A autoridade policial do 34º Distrito Policial está fazendo a trabalhos de polícia judiciária a fim de sequestrar esse imóvel”, disse o delegado.

De acordo com a polícia, vítimas fizeram a identificação fotográfica. O suspeito também aparece em imagens de circuito de segurança durante os delitos.

O delegado acredita que, após essa prisão, os assaltos na região do Morumbi parem de ocorrer. “Com certeza, os ataques a residências de luxo aqui no bairro do Morumbi cessarão”, declarou.

Prisão

Por volta das 22h30 de sábado, ele foi flagrado próximo a um baile funk, na altura do número 2.000 da Avenida Carlos Lacerda, na região do Campo Limpo, na Zona Sul. Houve troca de tiros com colegas do suspeito que faziam a escolta dele. “Foi necessário o uso de força física”, disse o delegado. As diligências continuam para prender os outros integrantes da quadrilha.

veja também