MENU

Suspeito de sequestrar e matar jovem era amigo de infância da vítima

Suspeito de sequestrar e matar jovem era amigo de infância da vítima

Atualizado: Segunda-feira, 18 Julho de 2011 as 1:28

O garçom suspeito de matar o estudante Kennedy Santos de Jesus, de 17 anos, no dia 2 de junho deste ano, em São Paulo, era amigo de infância da vítima, segundo a polícia. O suspeito, de 23 anos, foi preso na quinta-feira (14) e apresentado nesta segunda (18) pela Polícia Civil, na Divisão Antisequestro (DAS), em São Paulo.

Segundo a polícia, o estudante de 17 anos foi rendido no dia 31 de maio no Jardim das Oliveiras, na Zona Leste da capital paulista, onde morava. Os pais do adolescente receberam ligações telefônicas exigindo resgate de R$ 200 mil, mas o estudante morreu de overdose cerca de dois dias após ser sequestrado. A polícia acredita que ele tenha sido obrigado a tomar um coquetel conhecido como "boa noite cinderela". Somente um laudo pericial poderá confirmar que medicamento foi dado para a vítima ficar sonolenta.     O garçom detido confessou o crime, segundo a polícia. Ele também foi identificado como autor de outro crime semelhante, ocorrido no dia 31 de março. Uma comerciante foi mantida refém por 48 horas em um cativeiro e foi libertada após pagamento de resgate. Outras duas pessoas são suspeitas de participação nos crimes.

Sequestro

Segundo Edson Jorge Aidar, delegado adjunto da DAS, Kennedy foi abordado no dia 31 de maio pelo suspeito e mais dois homens, que estão sendo procurados, quando voltava de uma estação de trem. O estudante levava a mãe diariamente ao local, às 5h da manhã.

Após a abordagem a mão armada, o estudante foi levado, de acordo com o delegado, para uma casa abandonada no mesmo bairro que serviu de cativeiro. A família recebeu pedidos de resgate. O corpo da vítima foi encontrado por policiais, passou pelo Instituto Médico-Legal (IML), mas não foi identificado. Ele foi enterrado no Cemitério da Vila Formosa como desconhecido.

O garçom, segundo a polícia, foi reconhecido pela comerciante sequestrada em março. “Ele tem um perfil dissimulado, frio. Perfil de psicopata”, disse o delegado.

O corpo de Kenndey poderá passar por uma nova perícia para que seja identificado que medicamentos o jovem tomou e também se ele foi vítima de violência física.            

veja também