MENU

Suspeito morto por policial em MS rondava bairro, dizem moradores

Suspeito morto por policial em MS rondava bairro, dizem moradores

Atualizado: Terça-feira, 27 Setembro de 2011 as 1:35

Vizinho afirmou que suspeito já rondava bairro há

quase uma semana (Foto: Tatiane Queiroz/ G1 MS)

  Moradores que auxiliaram vizinhos assaltados na noite de segunda-feira (26), na Vila Carolina, em Campo Grande, disseram ao G1 que já estavam apreensivos, pois tinham visto o suspeito havia pelo menos uma semana rondando a região. Segundo registro da ocorrência, um policial militar, que havia sido rendido, reagiu, atirou e matou dois dos três suspeitos.

O laboratorista Luiz Cezar Índio do Brasil, que mora na rua Genebra, onde aconteceu o caso, disse que já tinha visto um dos suspeitos na rua e que vários vizinhos comentaram o assunto. Brasil contou que ouviu os tiros e os gritos de socorro. “Saí de casa pra ver o que estava acontecendo, quando cheguei na rua, já vi um dos ladrões morto na esquina”.

O roubo aconteceu por volta das 21h30 (horário de MS) e toda a ação teria durado vinte minutos. O policial militar estava na casa da namorada, dentro do quarto. Duas mulheres e uma adolescente de 13 anos estavam na calçada e resolveram entrar no carro, por causa do frio. Dois homens se aproximaram e bateram no vidro do veículo.   Segundo a polícia, um deles, que estava armado, levou uma das mulheres para dentro de casa e encontrou o casal no quarto. Ele ordenou que o comparsa entrasse com as outras duas vítimas e todas foram rendidas no quarto em que já estavam o policial e a namorada. Neste momento, as vítimas ouviram quando um carro se aproximou e estacionou. Uma mulher entrou na casa e começou a revirar o quarto ao lado.

O policial militar, de acordo com boletim de ocorrência, aproveitou momento de distração do suspeito e levantou, pegando a arma dele, uma pistola calibre 40, que estava na estante. Ele teria se identificado como policial e o suspeito teria tentado agredi-lo. O militar deu dois tiros e atingiu o homem.

De acordo com a Polícia Civil, o militar, que havia percebido que havia uma pessoa no quarto ao lado, apenas atirou para dentro do cômodo e atingiu a mulher, que morreu no local. O outro suspeito, ferido, chegou a correr e morreu na esquina da casa. O terceiro homem conseguiu fugir.

As vítimas disseram à polícia que os ladrões viram outros carros estacionados na garagem da casa. Um dos suspeitos usou o celular e teria pedido ajuda para que alguém os ajudasse a levar os veículos.

Segundo Daniella Kades, da delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), o carro usado pela suspeita será submetido a exame papiloscópico para identificar se há impressões digitais de outras pessoas que possam estar envolvidas no roubo.

O suspeito morto na ação, de 33 anos, tinha seis mandados de prisão em aberto. A mulher, de 22 anos, era foragida e já tinha passagem por roubo e tráfico de drogas.          

veja também