MENU

Suspeito vestia paletó para roubar mansões no Morumbi

Suspeito vestia paletó para roubar mansões no Morumbi

Atualizado: Quarta-feira, 14 Dezembro de 2011 as 2:35

Imagem divulgada pela polícia mostra suspeito em

um dos assaltos  (Foto: Divulgação/Polícia Civil) O suspeito de integrar uma violenta quadrilha que aterrorizava e ameaçava as vítimas durante assaltos em mansões e condomínio de alto-padrão no Morumbi, na Zona Sul de São Paulo, vestia paletó para iludir a segurança dos imóveis para entrar no local, invadir a residência, render os proprietários e roubar, segundo a polícia. Câmeras de segurança de um dos alvos do criminoso gravaram Marcos Antonio Souza da Costa, de 31 anos, preso pela Polícia Civil na tarde de terça-feira (13), vestindo roupas de grife e apontando uma arma para um morador.

“Ele sempre atacava usando paletó e calça social para se passar por um empresário, um advogado e conseguir ludibriar a segurança e ingressar no imóvel alvo”, disse nesta quarta-feira (14) o delegado Cosmo Stikovics Filho, da 4ª Delegacia Seccional Norte. A prisão de Costa foi feita por policiais do 73º Distrito Policial, no Jaçanã, na Zona Norte, após uma investigação de quase dois meses e denúncias. Ainda segundo Stikovics Filho, o suspeito era procurado pela polícia desde 4 de janeiro de 2010, quando fugiu do sistema prisional de Lavrinhas, no interior do estado, onde cumpria pena por três roubos. Nas ruas, Costa teria cometido mais roubos à residências. Segundo a polícia, ele também confessou ter agido em alguns desses crimes com Emerson Rodrigo Rezende dos Santos, o Dudu, de 27 anos, preso no sábado (10) pela polícia por suspeita de praticar assaltos no Morumbi e torturar suas vítimas.

O delegado seccional afirmou que todas as delegacias de polícia estão trabalhando em conjunto para prender membros de quadrilhas de assaltantes de cassa após solicitação feita pelo delegado-geral, Marcos Carneiro de Lima.

“Quando prendemos o Marcos [Costa], ele estava usando uma camisa de time de futebol, tentou fugir e entrou num bar, mas depois foi detido. Ao se identificar, apresentou uma identidade falsa, mas em seguida assumiu seu verdadeiro nome e confessou ter praticado roubos com Dudu”, disse Stikovics Filho.

O homem preso nesta terça foi localizado pelos policiais na Rua Louis Carrand, no Jardim Macedônia, região do Capão Redondo, Zona Sul da cidade. Ao ser abordado em frente a sua casa, o criminoso correu e tentou se esconder em um bar na mesma rua. Com ele, os policiais apreenderam um relógio de luxo avaliado em R$ 20 mil, possivelmente roubado.

Além dos assaltos ao lado de Dudu, Costa também praticava roubos com outros comparsas, segundo a polícia. O G1 não teve acesso ao preso, que deverá ser transferido da carceragem da Secretaria da Segurança Pública (SSP) para uma unidade prisional da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). Procurado para comentar o assunto, o advogado de Costa, Roberto Fogolin de Souza, afirmou que não iria declarar nada até obter mais informações de como ocorreu a prisão de seu cliente.

De acordo com a polícia, Costa será indiciado por uso de documento falso, mas como era procurado por ter fugido de uma unidade da SAP, deverá retornar ao Lavrinhas para cumprir o restante de sua pena. O tempo não foi informado.

Como é investigado ainda por suspeita de participação na quadrilha de roubos de casas chefiada por Dudu, Costa passará por reconhecimento visual das vítimas.

Outro preso

Emerson dos Santos, o Dudu, é suspeito de ter praticado pelo menos 12 assaltos no Morumbi e em Pinheiros, na Zona Oeste, nos últimos meses - entre elas as casas do deputado estadual Salim Curiatti e do presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo Del Nero. O suspeito teria dado um tiro de fuzil em um engenheiro durante um assalto. Ele também é investigado pelo Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), por uma invasão a condomínio.

“Trata-se de um indivíduo de alta periculosidade. Ele invadia as casas, torturava as vítimas, as espancava, jogava álcool em seus corpos para queimá-los. É um indivíduo extremamente cruel com suas vítimas”, afirmou o delegado seccional Dejair Rodrigues.

O preso era investigado desde 13 de abril, quando começou a atuar no Morumbi. Ele estava foragido desde setembro. A prisão preventiva do suspeito foi decretada no fim do mês de novembro.

Para chegar até ele, a polícia fez várias diligências em São Paulo, Embu das Artes e na Baixada Santista, onde o suspeito chegou a morar. Segundo a polícia, atualmente, ele morava no Jardim Bonfiglioli, na Zona Sul, onde foram apreendidos equipamentos eletrônicos, uma camisa da seleção autografada e um casaco.

veja também