MENU

Telas de proteção dos bondes de Santa Teresa serão recuperadas

Telas de proteção dos bondes de Santa Teresa serão recuperadas

Atualizado: Sábado, 25 Junho de 2011 as 12:32

Começa na próxima semana a segunda etapa das obras de reforma dos Arcos da Lapa, no Centro do Rio. Segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o projeto inclui a recuperação das telas de proteção das linhas dos bondes.

Na tarde de sexta-feira (25), o serviço foi interrompido após um acidente com um turista francês . Charles Damien Pierson, de 24 anos, morreu depois de passar por um vão na tela de proteção do meio de transporte e despencar de uma altura de mais de 15 metros do alto dos arcos. Ele teria se desequibilibrado ao tentar tirar uma foto e morreu na hora, com o impacto da queda.

De acordo com o consulado da França no Rio, que acompanha o caso, a família do turista já foi avisada do acidente, mas ainda não se sabe quando o corpo de Charles, que está no Instituto Médico Legal, será levado de volta para o país.

Os bondes de Santa Teresa só voltaram a voltaram a circular às 7h deste sábado (25), segundo informou a Secretaria estadual de Transportes.

Polícia investiga conservação

O delegado adjunto da 5ª DP (Mem de Sá), Leonardo Salgado, afirmou que a polícia vai investigar como funciona o transporte de passageiros e as condições em que se encontra o sistema de bondes do bairro. "Existe ainda a questão da tela de proteção, que nos parece estar em mau estado de conservação", destacou, sobre o alambrado que acompanha o trajeto do veículo sobre os Arcos da Lapa.

Vão do bonde de Santa Teresa

(Foto: Montagem com fotos de

Mônica Imbuzeiro/Agência O Globo e

Henrique Porto/G1)

  "Todas as testemunhas que ouvimos dizem que é comum as pessoas andarem em pé no bondinho. Vamos apurar se isso é permitido de fato. Se isso não proceder, se for proibido ficar viajar em pé no bonde, onde ele estava, queremos saber por que não há fiscalização". Ele ainda completou: "Vamos apurar as responsabilidades. E, dependendo do rumo das investigações, o caso pode evoluir para um homicídio culposo".

'Limite permitido'

Em nota, a Secretaria estadual de Transportes confirmou o acidente e informou que "o bonde deixou a estação Carioca com 40 pessoas embarcadas, limite máximo permitido, e sem passageiros no estribo."

Segundo o delegado, três testemunhas prestaram depoimento, incluindo o condutor do bonde e a jovem alemã que acompanhava o turista francês no passeio. Segundo ela, o francês estava de férias no Rio com um grupo de amigos, e os dois estavam hospedados no mesmo albergue, em Copacabana, na Zona Sul da cidade. Segundo os policiais, ela estava muito nervosa e chorava bastante durante o depoimento. Na saída da delegacia, a turista não quis falar com a imprensa.

Ainda de acordo com o delegado, foram encontrados com a vítima uma quantia em dinheiro, a cópia do passaporte e um mapa da cidade do Rio.

Professoras relatam imprudência

Duas professoras que estavam no bonde e testemunharam o acidente contaram que o turista teria sido imprudente ao ficar em um local inadequado para viajar. "Estou muito acostumada a andar de bonde, inclusive em pé. Há um lugar próprio para andar em pé no bonde e não é no estribo, onde o francês estava. Tentamos fazer com que ele saísse de lá, mas ele não quis", afirmou Ângela Marina Mendes, que é moradora de Santa Teresa.

Venine Lúcia Mendes também afirma que tentou alertar o francês sobre o perigo. "Me sinto segura andando em pé no bonde. Tentamos alertá-lo, mas ele não quis escutar, se negou a sair do local proibido onde estava", completou a outra professora.

Angela Marina acrescentou ainda que no momento em que o francês caiu, ele estava virado para o lado de dentro do bonde, tentando tirar uma foto de uma turista alemã que o acompanhava. "Me pareceu que o pé dele ficou preso em algum lugar e ele caiu de costas lá do alto", contou.            

veja também