MENU

Teresópolis sai do estado de atenção após temporal

Teresópolis sai do estado de atenção após temporal

Atualizado: Segunda-feira, 9 Abril de 2012 as 8:12

Dois dias após o temporal que atingiu Teresópolis, na Região Serrana, deixando cinco mortos, o município de Teresópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, saiu do estágio de atenção.

“Agora o município encontra-se apenas em estágio de vigilância”, disse o secretário de Meio Ambiente e Defesa Civil de Teresópolis, coronel Roberto Silva, ao G1. Ainda e acordo com o coronel, não há previsão de chuva forte para segunda-feira (9).

Também neste domingo foi normalizado o fornecimento de energia elétrica no município. O abastecimento havia sido prejudicado por queda de árvores e barreiras na rede elétrica em consequência da chuva forte. Segundo a concessionária de energia Ampla, apenas algumas casas permanecem interditadas pela Defesa Civil e por isso continuam sem luz.

Com o sol que apareceu na cidade nesta manhã, a população continua retirando a lama das casas e contabilizando os prejuízos após a enxurrada. De acordo com um boletim divulgado pela Defesa Civil Municipal, até as 18h de sábado (7), 994 pessoas permaneciam desalojadas.

Áreas de risco

Em entrevista à Globo News neste domingo, o prefeito da cidade, Arlei de Oliveira Rosa, afirmou que o município possui mais de 10 mil casas em áreas de risco. Segundo ele, há um projeto para realocar essas famílias.

“Ontem o Ícaro (Ícaro Moreno Júnior, presidente da Empresa de Obras Públicas do Estado)rodou essas áreas comigo. A gente vai fazer um projeto para tentar realocar essas famílias. São construções irregulares, feitas de 20 anos para cá, então são mais de 10 mil famílias, 10 mil casas, é um projeto muito grande, mas o governo do estado já se comprometeu em ajudar a resolver. Foram feitas muitas obras em lugares irregulares, os outros governos não fiscalizaram isso, a gente agora esta fiscalizando”, explicou o prefeito.

Arlei assumiu a prefeitura em agosto de 2011, após a cassação do mandato do prefeito Jorge Mário Sedlaceck (sem partido) e da morte do vice Roberto Pinto. Ele disse que o trabalho de fiscalização de novas construções de obras irregulares é um trabalho difícil. O prefeito afirmou ainda que os recursos e doações recebidos no município antes de sua entrada na prefeitura foram todos gastos.

“Não encontramos quase nada. O que sobrou comprei 10 equipamentos para ajudar na limpeza da cidade. Na parte da prefeitura não foi feito nada. A situação é muito difícil, eu peguei uma situação muito difícil. Peguei um orçamento do município estourado em quase R$ 30 milhões”, disse.

Foram interditadas 160 casas. A Defesa Civil mantém equipes nas ruas fazendo o trabalho de avaliação de danos e vistorias. O temporal provocou 20 deslizamentos de terra só no município de Teresópolis. Além dos cinco mortos, que já foram identificados pelo Instituto Médico Legal (IML), 15 pessoas ficaram feridas.

veja também