Testemunhas se retratam e não confirmam que engenheiro dirigia jipe

Testemunhas se retratam e não confirmam que engenheiro dirigia jipe

Atualizado: Quinta-feira, 4 Agosto de 2011 as 9:49

Depois de duas acareações realizadas no 14º DP, em Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, na noite desta quarta-feira (3), duas testemunhas se retrataram e mudaram suas versões que tinham dado à polícia sobre o  atropelamento do empresário Vítor Gurman, de 24 anos, na Vila Madalena, de acordo com o delegado Ricardo Cestari. Em depoimentos formais concedidos anteriormente, eles afirmaram que era o engenheiro Roberto de Souza Lima quem dirigia o jipe blindado no momento que este atingiu o empresário, no dia 23 de julho.

Nesta quarta, cada um deles foi submetido a uma acareação com uma terceira testemunha, que afirma que era a nutricionista Gabriella Guerrero quem estava na direção do veículo que atropelou a vítima. "Duas acareações foram feitas. Por fim, eles se retrataram e confessaram que inventaram a história", afirmou o delegado, sobre o fato de as duas testemunhas terem mudado seus depoimentos. "Um deles disse que não viu e outro, que nem se encontrava no local na hora", completou Cestari.

Apesar disso, a dupla não responderá por falso testemunho. "A partir do momento que se retrataram, não vão responder. A gente descarta esses dois testemunhos e agora tem uma convicção maior em relação à moça. Não que as investigações se fecham nela, mas já tem um certo direcionamento para ela", declarou Cestari, sobre a namorada do engenheiro, que assumiu que dirigia o jipe no momento do acidente.

Nesta quinta-feira (4), estão previstos os depoimentos de um manobrista e do chefe da segurança do bar no Itaim Bibi no qual o casal passou antes do ocorrido.

Para o advogado da família da vítima, Alexandre Venturini, os falsos testemunhos atrapalham as investigações da polícia. "A família quer que seja indiciado quem for o responsável. Não dá para entender a motivação destas pessoas em vir aqui falar uma coisa e voltar atrás. Isso é muito irresponsável", lamentou.

Novas imagens

Novas imagens de uma câmera de segurança mostram outro ângulo do carro que atingiu o empresário Vitor Gurman, segundos antes do acidente. Na tarde desta quarta-feira, uma nova testemunha disse à polícia que quem dirigia o carro era um homem de cor parda e sem barba.

O clima era de testemunha-chave. Escoltado por um policial civil, o rapaz foi rapidamente em direção ao carro. Segundo um dos delegados que cuidam do caso, o homem é um entregador de água, que viu o acidente que matou Vitor Gurman pelo retrovisor da moto.

Ele disse que cruzou com o Land Rover, que estava a aproximadamente 100km/h, e afirmou que quem dirigia era um homem. É a segunda testemunha que coloca o dono do jipe blindado atrás do volante nos depoimentos.

Além do depoimento dele, o dia foi marcado pela divulgação de novas imagens. Uma câmera de segurança registrou o carro segundos antes do atropelamento, às 3h44 do dia 23 de julho. Vitor andava pela Rua Natingui depois de sair de um jantar. Pouco menos de um minuto depois, passou o Land Rover, que alguns metros adiante atropelou o jovem. Não é possível identificar quem estava ao volante.     “Antes de o carro passar, existem outros na rua e, pelo comparativo, em velocidade até maior do que a permitida, que é de 30 km/h. A hora que passa o Land Rover, pelo horário da filmagem, dá para perceber que é em altíssima velocidade”, disse Alexandre Venturini, advogado da família de Vitor.

Gabriella e Roberto tinham acabado de sair de um bar no Itaim Bibi, na Zona Sul de São Paulo. Um manobrista afirmou que a nutricionista dirigia o carro porque Roberto parecia não ter condições de assumir o volante. “Ele estava realmente bem embriagado porque ele quase não conseguia entrar no carro. Já ela estava nervosa, mas consciente do que estava fazendo”, disse Naílson Manoel Barbosa.

O dono do bar depôs nesta quarta-feira na delegacia onde o caso está sendo investigado. Ele disse que daquela noite se lembra, com certeza, de pelo menos um detalhe. “Mil por cento que foi ela que saiu dirigindo”, disse o proprietário.            

veja também