MENU

TJ-RJ condena 3 empresas a pagar R$ 200 mil à família de bebê morto

TJ-RJ condena 3 empresas a pagar R$ 200 mil à família de bebê morto

Atualizado: Segunda-feira, 17 Janeiro de 2011 as 4:10

O Tribunal de Justiça do Rio condenou três empresas a pagarem uma indenização por dano moral no valor de R$ 200 mil, no total, pela morte de uma criança recém-nascida. Segundo os pais do bebê, ele teria sido alimentado por um soro que estava contaminado, o que teria agravado seu estado de saúde.

O medicamento foi fabricado pela Gan Rio Apoio Nutricional e prescrito pela Casa de Saúde e Maternidade Santa Martha e a Neotin Neonatal Terapia Intensiva . Para a juíza Luciana de Oliveira Leal Halbritter, da 6ª Vara Cível da capital, ficou claro que o soro produzido pela primeira empresa e receitado pelas outras duas foi a causa do agravamento do estado de saúde da paciente e, consequentemente, do seu óbito.

Procuradas pelo G1 , a Neotin e a Casa de Saúde e Maternidade Santa Martha ainda não retornaram contato. Já no telefone da Gan Rio Apoio Nutricional ninguém atendeu as ligações.

O bebê esteve internado por quatro meses, devido a uma síndrome no aparelho digestivo e, por isso, foi submetido a uma alimentação com soro. Uma perícia realizada no líquido ministrado no recém-nascido teve resultado positivo para contaminação por uma bactéria denominada Enterobacter hormaechei , que também foi encontrada no sangue da paciente.

Ainda segundo o processo, foram descritos casos semelhantes com pacientes que também utilizaram o líquido de nutrição deste mesmo fabricante.    

veja também