MENU

TJ-RJ condena Air France a pagar R$ 1,6 milhão à família de vítima do 447

TJ-RJ condena Air France a pagar R$ 1,6 milhão à família de vítima do 447

Atualizado: Quinta-feira, 5 Maio de 2011 as 9:19

Os desembargadores da 11ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio decidiram, nesta quarta-feira (4), que a Air France terá que pagar uma   indenização   de R$ 1,6 milhão, além de uma pensão mensal de R$ 5 mil à família da psicóloga Luciana Clarkson Seba. Ela é uma das vítimas da queda do voo 447 no Oceano Atlântico. O avião da companhia francesa caiu em 31 de maio de 2009 e matou 228 vítimas. O Tribunal de Justiça informou que a decisão cabe recurso.

Procurada pelo   G1 , a Air France informou que apenas a seguradora francesa Axa pode se pronunciar sobre o pagamento de indenizações. Nenhum representante foi encontrado para comentar o assunto.

Desembargadores aumentam indenização O advogado da família da vítima, João Tancredo, acredita que a Air France irá recorrer, e adiantou que os parentes de Luciana também vão pedir um aumento do valor de dano. A psicóloga viajava no avião, que saiu do Rio com destino a Paris, com o marido e os sogros.

Na primeira decisão, de dezembro de 2010, o juiz Alberto Republicano Macedo já tinha dado uma sentença favorável à família da vítima, no valor de R$ 1,2 milhão. No entanto, a companhia aérea recorreu e o recurso foi julgado e negado nesta quarta. Os desembargadores decidiram também pelo aumento do valor de indenização.

O advogado João Tancredo explica que os pais de Luciana vão receber R$ 600 mil cada, e as avós da vítima R$ 200 mil cada. A mãe da psicóloga vai receber ainda uma pensão de R$ 5 mil por mês, durante 39 anos, por ter declarado à Justiça que dependia financeiramente da filha.

“A Luciana tinha 31 anos e o juiz determinou que a pensão fosse paga a sua mãe até que a filha completasse 70 anos, ou seja, por mais 39 anos. O pai da Luciana não consegue trabalhar desde o acidente. Este foi um trauma que abalou muito a família dessa jovem”, disse o advogado.  

veja também