MENU

Torcedor ferido em briga tem morte cerebral

Torcedor ferido em briga tem morte cerebral

Atualizado: Terça-feira, 27 Março de 2012 as 10:36

Um dos jovens feridos na briga entre torcidas do Palmeiras e do Corinthians ocorrida no domingo (25), em São Paulo, teve morte encefálica, de acordo com boletim divulgado pela assessoria do Hospital São Camilo na manhã desta terça-feira (27). Segundo a diretoria da Mancha Alviverde, o rapaz era palmeirense.

"O paciente G.V.J.M., de 19 anos, encontra-se em morte encefálica, diagnóstico fechado às 5h15 do dia de hoje, a partir de provas clínicas e de exame de imagem. No momento, em suporte ventilatório e hemodinâmico na UTI", informou o boletim. Na segunda-feira, o hospital havia declarado que ele estava em estado gravíssimo e com piora no quadro neurológico nas últimas 24 horas.

A briga entre torcedores ocorreu por volta das 10h30 de domingo em uma região da Avenida Inajar de Souza. Cerca de 300 torcedores das organizadas se envolveram na confusão. A polícia apura se o confronto foi organizado pela internet. No confronto, outro palmeirense morreu baleado. André Alves Lezo, de 21 anos, levou um tiro na cabeça. Seis jovens foram socorridos com ferimentos para hospitais e dois permanecem internados.

Um adolescente de 17 anos está no Hospital Cruz Azul, no Cambuci, na região central, onde se recupera de um traumatismo craniano e fraturas nas mãos. Apesar dos ferimentos, o hospital informou que o jovem está estável. Outro torcedor, que tem 23 anos, segue internado no Hospital do Mandaqui, na Zona Norte. Ele foi baleado na bacia e passou por uma cirurgia.

Organizadas proibidas

A Federação Paulista de Futebol proibiu nesta segunda a entrada das torcidas organizadas Gaviões da Fiel e Mancha Alviverde nos estádios até que sejam apurados os responsáveis pela briga que resultou na morte de Lezo.

Segundo a federação, a decisão vale até que os responsáveis sejam punidos.

A delegada Margarette Barreto, da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), pediu nesta tarde a proibição para a FPF. A torcida Gaviões da Fiel informou que não foi oficialmente comunicada sobre a proibição e que, por isso, não irá se manifestar.

Em nota, a federação diz que, "considerando que é dever da entidade preservar a disciplina nos campos de futebol, resolve proibir a entrada nos estádios, até que sejam apurados os fatos e os responsáveis punidos nos termos da legislação em vigor (Estatuto do Torcedor)". De acordo com a FPF, qualquer adereço que identifique a torcida organizada será proibido - camiseta, adereços e faixas - e a determinação será válida para todas as competições disputadas no estado de São Paulo.

veja também