MENU

Trabalhadores do estádio Mineirão decidem manter greve

Trabalhadores do estádio Mineirão decidem manter greve

Atualizado: Quinta-feira, 16 Junho de 2011 as 11

Os operários que trabalham na reforma do Estádio Governador Magalhães Pinto, conhecido como Mineirão, se reuniram em assembleia nesta quinta-feira (16) e decidiram manter a greve anunciada nesta quarta-feira (15). O estádio foi selecionado para sediar jogos da Copa do Mundo de 2014 em Belo Horizonte. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Belo Horizonte, a categoria reivindica melhores salários e condições de trabalho.    

Máquinas trabalham no canteiro de obras após confirmação da greve.

Escala mínima vai ser mantida, segundo sindicato. (Foto: Reprodução/TV Globo)

  Dentre as reivindicações, estão o aumento do piso salarial de R$ 926 para R$1.250, recebimento de cesta básica de 35 quilos, participação nos lucros e resultados e pagamento de hora-extra a 100% e não 60%, como é feito atualmente, segundo o sindicato. Os operários também reclamam da falta de banheiros e de água no local da reforma e pedem aumento de salário do servente de pedreiro de R$605 para R$850.

O presidente do sindicato, Osmir Venuto, informou ao G1 que os 500 operários que trabalham na obra estão parados. Ainda de acordo com o presidente, houve uma rodada de negociações entre empresas e sindicato na tarde desta quarta-feira (15), mas não houve acordo, por isso a paralisação foi mantida. Já o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil Pesada, que também representa os operários, diz que será mantida a escala mínima de 30% dos trabalhadores no canteiro de obra.

Até o fechamento desta reportagem, às 8h30, a assessoria do Consórcio Minas Arena e a Secretária de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) não foram encontradas para comentar sobre a manutenção da greve, anunciada hoje.

Na noite de ontem, a Secopa divulgou uma nota oficial dizendo que a greve é parcial e que não prejudica o cronograma da reforma do estádio. A conclusão da obra do Mineirão está prevista para dezembro de 2012. Segundo a Secopa, 60 máquinas e equipamentos continuariam trabalhando em ritmo normal nos trabalhos de terraplenagem e fundações.

Ainda de acordo com a nota, o consórcio Minas Arena, responsável pelas obras, mantém as negociações com a categoria. Segundo a Secopa, que acompanha as negociações do consórcio Minas Arena informou que em uma reunião com a categoria nesta quarta-feira (15), a empresa propôs o fornecimento de cesta básica, o pagamento de participação nos lucros proporcional ao tempo de serviço na obra, o abono do dia de paralisação dos que se ausentaram da obra, apresentação de proposta de plano de saúde até o final de junho e de proposta salarial em cinco dias, caso os operários voltassem ao trabalho nesta quinta-feira (16).          

veja também