MENU

Trabalhadores do estádio Mineirão, em BH, suspendem greve

Trabalhadores do estádio Mineirão, em BH, suspendem greve

Atualizado: Segunda-feira, 20 Junho de 2011 as 10:27

Os operários que trabalham na reforma do Estádio Governador Magalhães Pinto, conhecido como Mineirão, se reuniram em assembleia nesta segunda-feira (20) e decidiram suspender a greve, de acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção, Osmir Venuto. A paralisação começou na quarta-feira (15). O estádio foi selecionado para sediar jogos da Copa do Mundo de 2014 em Belo Horizonte. Segundo o sindicato, a categoria aceitou aumento de 4% sobre os pisos salariais de R$ 605 e R$ 926, fechando acordo com o consórcio Minas Arena, responsável pelas obras. Cerca de 400 operários participaram da votação, segundo o presidente.

A proposta foi apresentada em audiência de conciliação e instrução na sede do Tribunal Regional do Trabalho, realizada na noite desta sexta-feira (17), entre o Minas Arena e os representantes do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de BH e Região (STIC BH) e do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada de Minas Gerais (Siticop MG).

Na audiência, também foi definido o fornecimento de cesta básica ou cartão alimentação no valor de R$ 60 a partir de 10 de julho e o pagamento de R$ 660 referentes à participação nos lucros proporcional ao tempo de serviço na obra. O consórcio também firmou compromisso de apresentar um plano de saúde para os trabalhadores até o final do mês de junho e de pagar adicional de hora extra em 100%.     A Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) informou que o Minas Arena e a categoria estabeleceram um acordo de estabilidade de trabalho para os operários que fazem parte da comissão de representantes dos empregados e uma compensação dos dias de paralisação por parte dos trabalhadores.

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de BH e Região (STIC BH), que também representa a categoria, foi procurado pelo G1 , mas até o fechamento desta reportagem, às 10h07, não se posicionaram sobre o fim da greve.

Ainda segundo a Secopa, a previsão de conclusão da obra, com orçamento de R$ 64 milhões, é mantida para dezembro de 2012.          

veja também