Tráfego de caminhões cai no último mês na Marginal Pinheiros, diz CET

Tráfego de caminhões cai no último mês na Marginal Pinheiros, diz CET

Atualizado: Quinta-feira, 2 Setembro de 2010 as 1:52

Desde que foi adotada a restrição no tráfego de caminhões, no mês de agosto, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) observou uma queda de 58% no tráfego de veículos de grande porte na Marginal Pinheiros e de 68% na Avenida dos Bandeirantes nos horários de pico. Nesta quinta-feira (2), os caminhões que circularem por essas vias e nas Avenidas Jornalista Roberto Marinho e Afonso D’Escragnolle Taunay serão multados em R$ 85,12, além de quatro pontos registrados na carteira de habilitação.

“Desde o início de agosto, estamos em um período de orientação e formação. Nesse período tivemos uma diminuição de 58% dos veículos pesados na Marginal Pinheiros e 68% na Avenida dos Bandeirantes”, afirmou na manhã desta quinta-feira (2) o superintendente de Engenharia de Tráfego da CET, Mário Rodrigues. Nos horários de pico (pela manhã, entre 7h e10h, e à tarde, entre 17h e 20h), o tráfego de caminhões caiu de 9.700 para 4 mil na Marginal Pinheiros e de 5.200 para 1.680 na Avenida dos Bandeirantes, de acordo com levantamentos feitos pela CET.

Após o início da aplicação das multas, o balanço só será divulgado daqui a uma semana. “Visualmente, já observamos uma queda no número de caminhões. Cerca de 750 placas foram implantadas, painéis também informam sobre essa proibição, além de algumas faixas indicativas. O motorista só precisa ficar atento à sinalização”, afirmou Mário Rodrigues. No entanto, alguns motoristas ainda foram pegos de surpresa nesta manhã. Foi o caso de André Luciano Cerqueira Mendes, de 48 anos, que trabalha para uma empresa com sede em Feira de Santana, na Bahia. “Se eu soubesse, não teria vindo por aqui para ser multado”, afirmou o motorista, que foi flagrado por uma blitz na Avenida dos Bandeirantes. Ele fazia o trajeto Campinas-Cubatão e disse não ter sido alertado pela empresa a reorganizar seu horário.

O motorista Ismael Barbosa, de 52 anos, disse que entendeu mal as recomendações. Morador de Matão, no interior de São Paulo, ele achava que apenas caminhões com mais de seis metros estavam com a circulação restrita. “Meu caminhão ocupa menos espaço do que um ônibus [quando está sem carga], mas, como ele é destinado ao transporte de cargas, ele também não pode passar”, declarou. “Se eu soubesse, eu teria ido pelo Rodoanel”, disse.

A CET informou ainda que está atenta para observar se outras vias não estão sendo sobrecarregadas por conta da restrição ao tráfego de caminhões. “Estamos fazendo as ações necessárias para que não haja nenhuma insatisfação por parte da população devido ao acréscimo de caminhões circulando por outras vias da cidade de São Paulo”, declarou. A restrição funciona entre 5h e 21h de segunda a sexta-feira e entre 10h e 14h aos sábados.

Alguns caminhões podem obter, no entanto, autorização para circular dependendo do tipo de carga e de serviço. Para saber se o caminhão pode circular, o motorista pode acessar a página da Prefeitura na internet e fazer um cadastro. O caso vai ser analisado e o motorista recebe por e-mail a resposta.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também