MENU

Tuma diz que demissão do filho foi "indigna e injusta"

Tuma diz que demissão do filho foi "indigna e injusta"

Atualizado: Segunda-feira, 21 Junho de 2010 as 9:19

O senador Romeu Tuma (PTB) criticou neste sábado (19) a exoneração de seu filho, Romeu Tuma Júnior, da Secretaria Nacional da Justiça, e a classificou de “indigna e injusta”. O ex-secretário perdeu o cargo na última segunda-feira (14), após suspeitas de ligação com a máfia chinesa em São Paulo.

- [A exoneração] foi Injusta, indigna e desrespeitosa. Só a dignidade do meu filho me dá tranquilidade. Ele não aceitou pedir demissão porque não deve nada.

Para o senador, o Ministério da Justiça agiu com desrespeito a Tuma Júnior, mas ele ainda aposta que o filho conseguirá provar sua inocência.

- Mas ele saiu com dignidade e com respeito [ao ser exonerado], e vai provar que não há uma prova concreta daquilo que foi posto. Inclusive, de que ele teria liberado contrabando, o que não existe.

Tuma falou com o R7 sobre o caso durante a convenção nacional do PTB, que oficializou o apoio à candidatura de José Serra (PSDB) à Presidência. Apesar de ter sido excluído da chapa do candidato tucano no Estado, Geraldo Alckmin, o senador - que tentará a reeleição em ''voo solo'' - disse que caminhará lado a lado com o ex-governador.

- O ex-governador disse que quando não tiver agenda com os outros dois candidatos ao Senado [Orestes Quércia, do PMDB, e Aloísio Nunes, do PSDB], vai fazer campanha comigo. E eu aposto no corpo a corpo com o povo [para vencer].

Por Marina Novaes

veja também