MENU

Turistas reclamam de lixo e falta de banheiros na Praia Grande

Turistas reclamam de lixo e falta de banheiros na Praia Grande

Atualizado: Quinta-feira, 13 Janeiro de 2011 as 2:36

No quadro "Fiscal das praias", do SPTV, desta quinta-feira (13), o repórter Márcio Canuto visitou Praia Grande, na Baixada Santista. Quem vai à cidade nesta temporada comemora a reestruturação da orla marítima. Antes, não existia calçadão e nem ciclovia. Entretanto, o lixo jogado nas praias continua sendo uma queixa dos turistas.

Os turistas aprovaram as mudanças da orla. “Gosto dos coqueiros, da paisagem atrativa para caminhar à noite, andar de bicicleta”, diz o administrador Ricardo de Oliveira. Já Juliano da Silva, operador de máquina, prefere os quiosques. “Eles estão todos padronizados, arrumados, organizados e limpos.”

Por toda cidade há câmeras de segurança. Contudo, os aparelhos não funcionam como deveriam. Os bandidos não ficam inibidos com as filmagens e continuam fazendo arrastões na orla da praia.

O turista precisa ficar atento também com a qualidade da água do mar. Em um trecho da Praia Vila Mirim, a bandeira da Cetesb sinaliza que o banho é impróprio, mas o que não falta é gente dentro da água. “Cheguei a ver a placa. A prefeitura deveria dar um jeito de desviar essa água [que vem do canal] para não jogar diretamente no mar”, fala o vigilante José Gonçalves.

Outro problema é a falta de lixeiras. São 18 metros de distância de uma lixeira para outra. “O que mais deixam na praia é fralda, ponta de cigarro, garrafa pet, copo e coisas impróprias como camisinhas, coisas de drogas. É falta de conscientização dos próprios turistas, que acaba sofrendo as consequências”, comenta Isabel Gaver, representante comercial.

Banheiro público também entra na lista de problemas. Na praia, os sanitários pertencem ao quiosque que cobra R$ 1 para uso do vendedor ambulante e R$ 2 para o banhista. O resultado é que muita gente acaba utilizando a praia para fazer necessidades.    

veja também