MENU

"Um Profeta" ganha 9 César, o Oscar do cinema francês

"Um Profeta" ganha 9 César, o Oscar do cinema francês

Atualizado: Segunda-feira, 1 Março de 2010 as 12

O diretor francês Jacques Audiard foi o grande premiado da noite desse sábado (27) em Paris com seu filme Um Profeta . O longa levou o grande prêmio do júri em Cannes e vai para o Oscar como candidato ao melhor filme estrangeiro em Hollywood, após ganhar nove César, prêmio máximo do cinema francês. O drama de um jovem imigrante em uma prisão francesa, interpretado por um brilhante Tahar Rahim - melhor ator e melhor ator revelação -, e que encarna a evolução desde o pobre delinquente que se torna hábil protagonista do crime organizado, convenceu os acadêmicos. Audiard explicou que este "profeta" da prisão tem pouco de religião: anuncia um novo tipo de criminoso, embora o diretor tenha associado a palavra "angelical" ao papel interpretado por um Rahim que pisa forte em sua primeira incursão cinematográfica. Precedido por um evidente sucesso de crítica e público, o "profeta" de Audiard proporcionou ao diretor nesta 25ª edição dos César um recorde pessoal: um prêmio a mais que os oito de seu filme anterior, De battre mon coeur s'est arrêté ", há quatro anos. Os cerca de 1,2 milhão de espectadores que viram Um Profeta na França confirmam que, nesta ocasião pelo menos, os acadêmicos concordaram em seu gosto com os da bilheteria. O filme ficou a um passo apenas dos dez César conseguidos no passado por O Último Metrô e Cyrano de Bergerac e sobe ao Olimpo particular do cinema francês. Audiard aproveitou a tribuna de agradecimento para discursar a favor de quem na França trabalha sem documentos legais, sem residência, mas que contribuem para a riqueza do país, um assunto bastante atual. O diretor é um dos artistas que acabam de promover um curta de apenas três minutos de duração no qual se denuncia essa situação social de milhares de imigrantes e aproveitou a presença do ministro de Cultura, Frédéric Mitterrand, no teatro, para pedir sua intervenção para resolver a questão. A cerimônia do Teatro de Châtelet de Paris, que foi demorada e sem surpresas, contou com a presença de Harrison Ford - a quem Sigourney Weaver entregou um César honorífico pela sua carreira. Isabelle Adjani, César de melhor interpretação feminina por La Journée de la Jupe , ganhou seu quinto prêmio. Adjani foi às lágrimas ao ler as folhas de agradecimento pelo prêmio recebido. A atriz disse que este quinto César chega para ela com o que considerou que seja talvez o papel mais modesto da sua carreira. O filme de A L'origine , um drama social dirigido por Xavier Giannoli, era o segundo favorito com 11 indicações, mas só levou o de Emmanuelle Devos pela categoria de melhor atriz coadjuvante. Le Concert levou dois César - melhor música e melhor som. O longa é uma comédia dramática, dirigida de Radu Mihaileanu, que conta a história de um diretor de orquestra na Rússia de Leónidas Brezhnev.

veja também