MENU

UPP da Mangueira terá cerca de 300 soldados recém-formados

UPP da Mangueira terá cerca de 300 soldados recém-formados

Atualizado: Segunda-feira, 31 Outubro de 2011 as 12:58

Soldados recebem orientações do novo

coordenador de Polícia Pacificadora

(Foto: Carolina Lauriano/G1) A grande maioria do efetivo da 18ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) , na Mangueira, na Zona Norte do Rio, será de soldados recém-formados na Polícia Militar. De acordo com o novo coordenador de Polícia Pacificadora, coronel Rogério Seabra, dos 403 policiais que vão atuar na comunidade, cerca de 300 soldados são da turma de 499 formados semana passada.

Nesta segunda-feira (31), a três dias da instalação da nova UPP, eles assistiram a vídeos motivacionais e palestras com oficiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), em Sulacap, na Zona Oeste da cidade. A UPP da Mangueira será instalada na próxima quinta-feira (3).

“Toda implantação de UPP é desafiante, isso é bom porque é um aprendizado constante. As peculiaridades da Mangueira são interessantíssimas. É uma comunidade com sólida cultura e isso é muito importante para nós. Nós temos policiais que estão se formando e que têm atividades culturais anteriores ao processo de pacificação e de ingresso na corporação. Nós podemos aproveitar esses talentos dos policiais, por exemplo, ligados à música. A música é muito importante naquela comunidade”, disse Seabra.

Segundo o coronel, o processo de formação dos soldados está em constante transformação, devido às novas tecnologias que surgem. Uma recente mudança foi o treinamento para o uso das armas de menor potencial letal. “Esse armamento implica treino específico”, explicou.

Segundo o coronel, a base administrativa da UPP da Mangueira será no Parque Candelária, próximo à Quinta da Boa Vista. Três bases operacionais avançadas ficarão no Morro do Telégrafo, Tuiuti e Buraco Quente.

Com a instalação de uma UPP na Mangueira, se fecha o cinturão de segurança do Maciço da Tijuca, que compreende também as comunidades dos morros do Turano, Salgueiro, Formiga, Andaraí, Borel, Macacos e São João. Todas são próximas ao Maracanã e Maracanãzinho, dois dos principais equipamentos esportivos da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016.

São Carlos pode ter aumento de efetivo

O coordenador de Polícia Pacificadora também falou sobre o tiroteio que ocorrreu no Conjunto de Favelas do São Carlos , na madrugada de domingo (30), e disse que a região, já pacificada, pode ter um aumento no efetivo de policiais.

"Reconhecemos isso como sendo necessário. Estamos trabalhando, a cada momento eu faço um reforço na supervisão, como foi no caso desse final de semana, ele estava com um reforço na supervisão. E a atuação dos criminosos vai se esvaindo", disse ele. "Já recebi demanda interna de reavaliar (o efetivo) pela dimensão. Hoje temos lá mais de 200 policiais, pode ser que a gente faça um remanejamento", completou Seabra.

Chefe do tráfico preso

No dia 19, a polícia prendeu Alexander Mendes da Silva, conhecido como Polegar , apontado como chefe do tráfico de drogas no Morro da Mangueira. Ele foi preso na fronteira do Paraguai, na cidade Pedro Juan Caballero, portando documentos falsos. Na sexta-feira (23), ele chegou ao Rio escoltado pela Polícia Federal, e foi levado para o presídio de segurança máxima Bangu 1, na Zona Oeste.

Megaoperação

Em junho, policiais fizeram uma megaoperação na Mangueira para a instalação da 18ª UPP. Não houve registro de confrontos durante toda a operação, que contou com a participação de 750 pessoas, entre elas centenas de policias e militares. A unidade vai beneficiar 315 mil pessoas diretamente e cerca de 1,5 milhão indiretamente.          

veja também