MENU

Usuários de drogas são liberados por falta de atendimento em SP

Usuários de drogas são liberados por falta de atendimento em SP

Atualizado: Sexta-feira, 26 Fevereiro de 2010 as 12

Os cerca de 250 usuários de drogas encaminhados a centros de assistência da Prefeitura de São Paulo durante operação da Polícia Civil nesta quinta-feira, dia 25, acabaram liberados por falta de funcionários para atendê-los.

A Polícia Civil prendeu 76 pessoas na blitz.

Segundo o delegado titular da 1ª Delegacia Seccional de São Paulo, Aldo Galeano, a Prefeitura reclamou que não havia funcionários suficientes para atender a todos. A administração municipal disse não ter sido avisada. Por isso, houve a liberação.

O delegado considera a operação a maior já realizada na Cracolândia, no Centro de São Paulo. Segundo ele, foram apreendidas pelo menos 400 pedras de crack e um revólver calibre 22, além de dinheiro e outras drogas ainda não contabilizados.

Segundo o delegado Aldo Galeano, a operação foi preparada durante 15 dias de investigação para identificar os traficantes de droga. Durante esse período, os policiais filmaram os suspeitos e agora voltaram para autuar em flagrante os chefes do tráfico.

"Pelo menos 70 pessoas serão autuadas em flagrante por associação ao tráfico", disse Galeano. Ele prevê que alguns dos presos sejam liberados.  "É uma operação inédita a prisão de 70 traficantes de uma só vez. A quantidade de pessoas não nos surpreendeu porque já tínhamos identificado os envolvidos. O que nos surpreendeu foi que até a chuva nos ajudou. Eles se aglomeraram e conseguimos pegar todos de uma só vez."

O delegado disse ainda que a prisão dos traficantes é a melhor forma para reprimir a criminalidade na região central. De acordo com ele, uma segunda etapa da operação vai focar os hotéis de São Paulo. Ele afirmou que alguns hotéis alugam quartos para o consumo de drogas. "Eles alugam de 10 a 20 vezes por dia por algumas horas e lucram mais do que com as diárias. Se o gerente e o dono de hotel forem cúmplices, também podem ser autuados em flagrante por associação ao tráfico."

Por: Mariana Oliveira

veja também